20 de abril de 2010

Tristeza


Há algumas semanas comprei um cordão, de aço escovado, e um pingente - uma menina. Um cordão simples mas que significava a pequena comigo, toda hora, em todos os lugares. Andava toda feliz com o cordão.

Hoje voltando do trabalho, desci do ônibus e me encaminhava para o sinal. A rua é estreita e dois meninos vinham em minha direção, de bicicleta. Eu estava passando em frente à faculdade que fica nessa rua. Normalmente a rua fica cheia de alunos, mas hoje estava meio vazia.

De repente sem que pudesse esboçar nenhuma reação, o menino que vinha à frente puxou o cordão do meu pescoço com rapidez e força. A minha única reação foi segurar o cordão, mas o pingente, infelizmente, não consegui salvar.

Passado um segundo  me dei conta do que acoteceu e fiquei parada, ali, na porta da faculdade...as pernas tremendo e os olhos cheios de lágrimas.

Começou a juntar gente e a fazer perguntas, mas nem eu mesma consegui explicar o que aconteceu. Foi tudo tão rápido e tão sem explicação. Era claro que o cordão não tinha nenhum valor material, apenas sentimental. O que me faz pensar, que foi apenas por maldade, para assustar.

Esse é o mundo em que vivemos e o mais triste em que nossos filhos vivem. Após o susto, e a tristeza, o que me restou foi agradecer por não ter acontecido nada mais sério ou grave.

"Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma..." (Paciência - Lenine)

10 comentários:

Nanda Ribeiro disse...

Poxa Mamu. Vc se machucou? Te ligo. Bjs

Isadora disse...

Não, amiga, felizmente. Foi mais um grande susto, seguido de raiva e indignação!
Nos falamos sim!
Obrigada e um beijo

G. disse...

Lamento, Isadora... Valores e sentimentos constituem algo inestimável (não tem preço!)... A situação pela qual você passou realmente causa muita tristeza, uma sensação de impotência... Espero sinceramente que aqueles meninos repensem sobre o que fizeram para que não repitam tal atitude contra outras pessoas... Quanto a você, que a paz permaneça em seu grande coração... Apesar do susto, tenho certeza que esse episódio já ficou para trás e que o sorriso maravilhoso que você estampa em sua foto já há de ter retornado em lugar da tristeza por você descrita. Um abraço carinhoso desse seu seguidor e admirador. Cuide-se bem...

Isadora disse...

Geraldo com certeza, o ontem ficou no seu devido lugar. Como você bem falou nos sentimos impotentes diante de tanta violência, e nesse caso gratuita.
Como eu sempro digo, vida que segue. Hoje é um outro dia.
Obrigada pelo seu carinho.
Um grabde beijo

Pérola disse...

Que pena amada,quanto crueldade.
Que furto ridículo,mas isso acontece o tempo todo e a todo instânte, infelizmente.
É o mundo em q vivemos amada.
Eu sinto muito amiga.
Beijokas.

Everson Russo disse...

Infelizmente é o mundo em que vivemos e não se ve uma solução pra isso, e sabe o que mais, pelo que vemos nas tvs...lemos em jornais,,,essas pessoas que vivem desses delitos não querem ser ajudadas, preferem viver assim,,,isso é coisa de cultura,,,de longa data,,,penso eu que numa escala de evolução,,,,deverá levar uns cem anos ou mais pra curar essa doença social....um beijo de bom feriado pra ti.

C@urosa disse...

Minha querida Isadora, infelizmente, não temos mais segurança em lugar algum, ainda bem que você nada sofreu.E onde está a segurança pública? Lamentável.

paz e harmonia em sua vida,

forte abraço

C@urosa

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi Isadora!
Tô indignada! Nossa que susto vc deve ter levado...a gente sabe que estas coisas existem, mas acabamos nos esquecendo por uns minutos e td acontece! Sinto muito flor, espero que vc encontre um pingente ainda mais estimado para te deixar feliz e fazer com que esqueça este episódio. Fique bem...
Beijinhos.

Flores e Luz.

Kyria disse...

Isadora, entendo bem o que você sentiu, a gente fica magoada em ser lesada sem quê nem praquê.
A sensação é desoladora! Bjs

Suzanna disse...

Ola Isadora, vim aqui e gostei muito, também participo d blogagem colorida.
O assunto do post, já passou, melhor...
Agora é de lilás brrrrrr, nem sei uq rsrs
Bjo e até o lilás
Parabens pelo bog da Bia também.
Su