8 de abril de 2010

O Grande Encontro


O Dia e a Noite eram conhecidos de longa data, porém poucas vezes se encontravam: no crepúsculo ou no ocaso.  Os encontros eram tão fugazes que nunca conseguiram conversar.

Diariamente, o Dia cedia gentilmente passagem para a Noite e esta abria delicadamente os braços para recebê-lo. Depois de tantos anos era natural que houvesse curiosidade entre eles e um encanto genuíno. Sempre que o Dia chegava ouvia atentamente tudo o que diziam sobre a Noite e vice-versa. A Noite ao cair espichava o ouvido a fim de escutar tudo que era dito sobre o Dia.

O Dia passou os dias a pensar em uma maneira de encontrar com a Noite, mas nada lhe ocorria. Não conseguiu encontrar uma maneira de fazê-lo, então decidido foi ao encontro do Deus Noti, seu guardião, e o consultou. Explicou que há muitos anos acalentava um desejo imenso de encontrar sua metade. Sentia um "desejo" profundo de ver, sentir e escutar a Noite.

O Deus Noti informou que analisaria a questão, e que teria que dividi-la com a Deusa Norbi, guardiã da Noite, mas prometeu que se empenharia pessoalmente em conseguir o encontro. Pediu ao Dia, apenas que aguardasse por mais alguns dias, pois precisava certificar-se de que aquele encontro não causaria confusão.

Os dias passavam e o Dia ficava cada vez mais apreensivo. Chegou até em alguns momentos, a imaginar Noti informando a ele que o encontro não seria possível, mas sempre que essa sombra de pessimismo o atacava elevava seu pensamento para a Noite.

O Deus Noti e a Deusa Norbi, após conversarem muito sobre o pedido, deliberaram a favor do encontro, porém com algumas precauções. Chamaram pelo Dia e expuseram de que forma o encontro se daria:

- O encontro aconteceria no momento em que a Noite estivesse se preparando para receber o Dia;

- O encontro duraria apenas trinta minutos a fim de não causar um caos no Universo;

- Dia e Noite foram informados que encontros com aquele poderiam acontecer apenas a cada cinco anos e que nas vezes subseqüentes ao encontro, tudo aconteceria como até então: Dia e Noite apenas cruzariam rapidamente um pelo outro.

O Dia prontamente aceitou todas as condições e pediu a Deusa Norbi que fizesse o convite a Noite. Esta que há muito tempo ansiava por aquele encontro aceitou prontamente.

Começaram os preparativos para aquele grande encontro. A noite mal cabia em si de tanta felicidade. Queria estar linda para quando o Dia a visse e arrumou-se belamente.  Os que não sabiam daquele encontro, apenas ficaram extasiados ao ver despontar no céu aquela encantadora lua clareado a Noite e refletindo a sua luz nas ondas do mar, e os enamorados aproveitaram a paisagem para com seus amados deitarem-se sobre a areia e contemplarem a linda Noite.

O momento tão sonhado chegou e a Noite avista lá ao fundo, o Dia caminhando em sua direção. Por alguns segundos perdeu por completo o ar. O Dia, por sua vez, caminhava lentamente, fitando atento a Noite. Aquele momento era tão especial que queria guardar cada detalhe.

O final da madrugada chegou e o encontro se deu. E ali, naquela pequena fração de tempo ficou claro para os dois que desde sempre estavam predestinados um ao outro. Sim, eram sinceros amantes. Trocaram juras, fizeram promessas e tiveram que se despedir. Ambos com lágrimas escorrendo.

O Dia ficou triste com a despedida, tanto, que todos mesmo sem saber presenciaram o derramar de suas lágrimas, através da chuva que teimou em cair durante todo aquele dia, mas por mais triste que estivesse sabia que daqui a cinco anos se reencontrariam e que enquanto esperasse teria aquele momento eternizado em sua memória e sua alma.

E a Noite podia ouvir o Dia cantando para ela:

16 comentários:

Fernanda disse...

Olha só rsss...de cortar os pulsos! Bj

Isadora disse...

Amiga, uma história de amor!

lis disse...

Que lindo! se apaixonaram .
Agora sempre que chover ( iiih como chove hem?) , vou lembrar desse conto de amor.
Adorei.
abraços Isadora

Fátima disse...

Aiii que lindo! :)

Só mesmo uma história como essa para alegrar o meu dia cinzento... as suas palavras vieram ao meu encontro para melhorarem a minha alma.

Despois de ler esse post, sinto-me muito melhor por saber que o amor encontra sempre um jeito de se encontrar...

Continue sempre a escrever esses posts que nos fazem sonhar ;)

Bjs

A Magia da Noite disse...

para uma chegada há sempre uma partida, está é a rota da vida.

Isadora disse...

Lis, Fátima e Magia obrigada pelas palavras tão gentis. Fico sinceramente feliz!
Um grande beijo

Everson Russo disse...

Todos os encontros da vida, dia com noite, amor com olhar, beijo com desejo são ternos,,,e todas as despedidas são doloridas....beijos de otimo final de semana pra ti.

C@urosa disse...

Olá minha querida e sensível amiga Isadora, que bela fábula sobre a natureza, que as nossas noites e os nossos dias sejam sempre, momentos de encontros com a felicidade.

Paz, harmonia em sua vida,

forte abraço

C@urosa

Patricia Thomaz disse...

UM CONTO DE AMOR...
VERDADES DE AMOR...
UM CONTO, PARA MIM NÃO É SÓ UM CONTO, PORQUE PUDE ENTRA NO TEXTO E SENTIR CADA AÇÃO...
PARABÉNS!!!
ESTOU SEGUINDO...

Pelos caminhos da vida. disse...

A amizade é como um navio no horizonte.
Nós o vemos, cortando contra o céu,
e em seguida ele avança,
desaparece de vista,
mas isto não significa que não continuará.
Essa amizade é linear.
Ela se move em todas as direções,
nos ensinando sobre nós mesmos
e sobre cada um de nós.
É por isso que no transcurso de fortes amizades,
estaremos presentes um para o outro,
mesmo que, nem sempre,
estejamos visíveis.

( Shirley Maclane ).

Obrigada pela sua.

Fim de semana de luz.

beijooo.

Everson Russo disse...

Um beijo carinhoso de otimo sabado pra ti.

Dois Rios disse...

Um lirismo poético de grande e sensível beleza!

Parabéns, Isadora!

Beijo,
Inês

UIFPW08 disse...

Hola Isadora Bela história com um final triste
Beso
Morris

Fátima disse...

Para o amor não existe tempo...apenas a certeza de ser correspondido já basta.

Isadora, que inspiração menina, lindo!

Beijinho

Graça Pereira disse...

Uma história comovedora, mágica e sensível... e bem contada!
Beijo
Graça

Tati Pastorello disse...

Que história linda! Aliás, que blog lindo! Adorei e pretendo voltar em busca de novidades. Beijos.