16 de novembro de 2010

Tantos Caminhos: a festa continua - parte IX

Amigos espero que estejam gostando da festa, dos textos publicados aqui! Hoje, trago para vocês um texto da querida Dama, do Blog Confissões Ácidas.

 Pelo direito da mulher ser sozinha!


Lendo esse conto no blog da Celamar Maione, fiquei pensando nos motivos que levam muitas mulheres a buscarem desesperadamente uma companhia masculina. E vi que tem muito a ser analisado nisso. Uma mulher sozinha tem que lutar pelo direito de querer ficar sozinha! E muitas não se sentem preparadas o suficiente pra isso, porque julgam ser mais fácil se inserirem socialmente tendo um homem ao lado... Vou explicar, não me apedrejem ainda... rs

Creio que muitas mulheres buscam homens porque precisam sentir que "fazem parte de", que podem sair, que podem frequentar qualquer lugar... Veja o caso de um homem sentado numa mesa de bar, sozinho, tomando sua cerveja... Uma cena normal, olhamos e seguimos adiante... Coloque uma mulher na mesma situação... As pessoas que passarem vão achar que ela ou está caçando um homem, ou o homem dela foi ao banheiro, ou ele ainda não chegou... Jamais vão pensar que aquela mulher apenas sentiu vontade de sentar naquela mesa sozinha e tomar uma cerveja... Vejam como isso tem a ver com transição histórica... As transformações sociais foram rápidas, historicamente falando, mas a mentalidade continua atrasada. Dentro de cada um de nós as mudanças demoram para serem assimiladas...

Trabalho com uma moça que se casou cedo, se separou recentemente e agora se encontra sem um relacionamento... Ela me confessa que não consegue viver sem um homem... Ele precisa de um para viajar, ir ao cinema, sair para um restaurante, enfim, viver socialmente... E tenho certeza que muitas mulheres sentem o mesmo... Creio que a falta é mais da vida que ela quer levar, da proteção do homem, do que propriamente da companhia de um namorado ou marido! É a necessidade de uma "muleta". Sem o homem ela se sente tolida de fazer uma série de coisas que gosta...

Não recrimino essas mulheres, mas sinto tristeza ao constatar isso! Porque o movimento deveria ser o contrário, aproveitar que estar sozinha para tentar ver o que de positivo tem nisso, ousar, se reinventar como ser humano... É fácil??!! Não, de jeito nenhum!! Não é fácil ir contra as convenções sociais... Mas é útil tentar! Se a mulher conquistou o que tem hoje, é porque outras mulheres ousaram contestar o que estava aí!!

Se digo isso é porque faço! Se eu tiver que ir a qualquer lugar sozinha eu vou... Seja pra dançar ou sentar em bares sozinha... Percebo os olhares estranhos, os caras abordam de uma maneira cretina. Mas é só a gente se impor! Se eu sei o que busco, alguém só fará algo comigo que não quero, se for à força...

E vão ter as mulheres que dizem que estar com um homem dá uma sensação de proteção, porque ele funciona como um escudo... Não tiro a razão dessas mulheres, mas por outro lado, é preciso aprender a se defender! Claro que a gente não vai sair no meio da noite, por uma rua escura, sozinha. Mulher tem menos força física que um homem, é um fato... Escolha locais bem frequentados, use táxi pra ir e voltar... Dá pra sair sem correr tantos riscos! Se não tem dinheiro pro táxi, escolha locais perto de casa... E ter um homem ao lado, não é garantia de que nenhuma violência vá ocorrer... Definitivamente não é!

Gosto de viver sozinha, o que não significa ser o estereótipo da solitária amargurada! Uma companhia masculina agradável é sempre benvinda, no entanto pra mim vale uma frase da Maitê Proença: - Homem eu quero, o que não quero é marido! Dois casamentos já foram suficiente para eu entender que não é minha praia... Mas se a mulher gosta de casar, ou apenas deseja uma presença masculina em sua vida, melhor que seja por prazer e não porque precisa de um homem para viver...

27 comentários:

Ronda disse...

Oi Isadora,
As visões, os estilos, as idéias. A sua festa está mesmo recheada de diversidade, mostrando um pouco de cada blogueiro.
Tenho lido recentemente alguns textos da Dama, e gosto do seu posicionamento firme nos diversos temas.
Abraços!!

Aleatoriamente disse...

Gostei muito desse texto.
Ela tem suas definições e expõe, achei lindo.
Somos pessoas de diferentes formas, tanto social, intelectual, na cor da pele, nos atos.
É bem por aí.
Muito bem escrito.

Beijinho Isa.
Fernanda.

pensandoemfamilia disse...

Olá Isa
Ótimo texto.
Há pessoas, mulheres principalmente, que não sabem ficar sozinhas e preferem estar mal acompanhadas do que só.
È muito importante que a própria companhia possa ser apreciada, pois a auto estima é fundamnetal para que aja um bom relacionamento com o outro.
Estar com alguém necessariamente não envolve viver no mesmo espaço, hoje, já há pessoas que fazem esta opção.
bjs

Jeanne disse...

Dois casamentos já foram suficientes para eu entender que não é minha praia 2
Fiquei só aos 36 e NUNCA mais quis saber de marido ou namorado, nada. Pura opção de vida. Levou tempo para as pessoas acostumarem, fui muito cobrada por esta atitude.
Sinto falta de companhia é obvio, mas existe a liberdade que é um bem sem preço.
Admiro quem consegue ficar casada, admiro muito, acho um sucesso!
Enfim, cada um acha sua maneira de ser feliz, e isto é que importa.
Beijos

welze disse...

muito bom. adorei cada palavra

Cantinho She disse...

Oie Isa, menina, amei essa participação, achei meio radical o texto, nem tanto ao céu e nem tanto a terra, tudo tem que ter uma balança, mas no geral eu gostei muito. Bem, eu nunca precisei de homem como bengala, aliás eu sou uma das poucas mulheres que conheço que fica muito bem sozinha, é claro que é muito bom estar amando, ser amada e estar numa relação, mas o que quero dizer é que nunca usei nenhum homem como bengala não, e nem nunca deixei de ir a lugar nenhum caso não tenha nenhuma cia masculina... Homem ao nosso lado tem que ser para somar, ou dividir e nunca diminuir, pois a mulher que usar como bengala ela estará se diminuindo, mas nem todas as mulheres que não saibam ou não gostem de ficar sozinhas significa que usam homens como bengalas, acho que cada caso é um caso... Ahhhh adoro assuntos polêmico e me empolguei...rs
Beijo, beijo!
She

Olavo disse...

Passando para conhecer e ler..por convite da She..
Excelente textos e blog parabens.

Tati Pastorello disse...

Isa, eu não conhecia a Dama. Na verdade já a tinha visto em comentários por blogs amigos, mas nunca tinha lido nada dela. Este texto me ganhou! Mais um ponto para as atrações da sua festa. Está bombando, amiga!!
Beijos.

Maria Célia disse...

Olá Isa
Em muitos pontos concordo com a autora.
Eu nunca quis viver sozinha, sempre procurei alguém que eu amasse, me identificasse, me respeitasse como ser humano. Até que um dia encontrei esta pessoa e estamos casados há 25 anos e muito felizes.
As pessoas são diferentes,nem todas as mulheres precisam de uma bengala.
Bjos

Daniel Savio disse...

Penso que cada um deveria ser livre para escolher a própria vida, mesmo que tenha de entrar em atrito com regras supostamente impostas por si mesmo (ou da sociedade)...

Fique com Deus, menina Isadora.
Um abraço.

Beth/Lilás disse...

Excelente texto da amiga blogueira que deu-me vontade de conhecer de perto. Acho que vou lá no blog dela agora.
bjs cariocas

Mayra Di Manno disse...

Ola Isadora,
Muito bem citado. O blog da Dama tem textos sensacionais!
Um beijo,

VaneZa disse...

Ah! Nunca vou me esquecer desse texto da Dama... o comentário que eu fiz nele gerou uma briga homérica entre mim e meu marido. Nem me fale! Acho que nem a Dama sabe disso... não cheguei a contar pra ela.

O pior que pra mim o comentário não passou de uma declaração de amor... vai entender!

BeijoZzz

Macá disse...

Isa
Eu sou do time que prefere estar acompanhada. Gosto de ser casada, mas admiro e respeito muito quem ESCOLHE ficar só.
Tudo isso que a Dama escreveu é muito verdade. As pessoas sozinhas são sempre olhadas com preconceito, como se dizendo que estão sozinhas porque foram preteridas, quando isso não é verdade. Tenho várias amigas sozinhas e muito bem resolvidas.
beijos

Lis disse...

Mais um texto excelente Isa
Ha momentos na vida que estamos bem sozinhas e cabe a cada uma se fazer respeitar estando só.
Mas há ainda quem tenha preconceitos , a propria mulher olha inviezado pra outra que escolheu nao ter ninguém.
É tudo muito relativo, estar só é bom ,acompanhado pode ser melhor rs
beijinhos

PS -A Pitty reagiu e já está mais animadinha é normal quando se faz essa cirurgia de esterilização.
Uns dois dias e fica bem e mais doce ainda , dizem .
Obrigada

Carla Farinazzi disse...

Bem, Isa

Primeiramente parabéns a você, por ter postado esse texto e parabéns à Dama (a quem admiro muito) por tê-lo escrito.
EU ADORO SER SOZINHA.
Simplesmente isso. Adoro. Não tem nada mais gostoso, mais tranquilo e mais livre...
Não tenho nenhum problema com isso, dentro da minha cabeça não entra que eu não possa ser assim...
Então, tendo por meta a minha própria felicidade, pois não é ninguém nem nada que vai me fazer feliz, a não ser eu mesma, sigo o meu caminho.

Beijos

Carla

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi linda Isa!
Essa festa tá muito animada!
Vc tá arrasando flor.
Eu concordo com a Dama, sempre fui resistente c/ o assunto casamento, agora já mais madura (digamos assim rs) que resolvi ceder aos encantos do namorido, isso só porque ele é meu grande amor.
Beijinhos minha amiga querida.

Flores e Luz.

Dama de Cinzas disse...

Nossa, que surpresa boa! eheheh

Não sabia que você iria republicar esse me texto, mas adorei a homenagem, porque encaro como uma bela homenagem e gesto de carinho!

Adorei também ler os comentários!

Muito obrigada!

Beijocas

Zé Carlos disse...

Isadora, maravilhoso e verdadeiro o texto postado.

Tenho saudades de ti, nunca mais te vi pelos meus blogs.

Beijão do Zé Carlos

Néia (Dulci) disse...

Oi Isa o texto é um tanto forte, talvez eu seria diferente em alguns pontos, mas o que importa é que foi muito bem escrito!
Beijos

Nilce disse...

Maravilha de texto Isa, mais uma vez. A Dama escreve muito bem.
Parabéns às duas.

Bjs no coração!

Nilce

Carmem L Vilanova disse...

Amiga...
Lamentavelmente a mulher, ainda hoje, sofre muitas classes de preconceito... é uma pena!
Gostei muito desta parte!!!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querida Isa

Perdoe-me por andar um pouco ausente, mas esteja certa de que meu carinho por vc é imenso.
Beijos
Fátima Guerra

Tatiana disse...

Querida Isa.
Lembro de ter lido esse otimo post,nao sei por que cargas d'agua nao comentei..rs.
A Dama me cativou com o seu jeito sincero de escrever, sou super fanzona!!
Quanto ao post,sou filha unica de pais separados, aprendi a gostar da minha companhia e nao depender de outra pessoa para ser feliz,acho que se nao tivesse encontrado o meu marido ficaria sozinha sem problemas ate encontrar alguem que realmente me valorizasse.E se nao? Pior pra eles, nao é nao??
Beijocas pras duas!!!

Cris França disse...

A felicidade tem um cor para cada um, a gente mau sabe da vida da gente fica difícil generalizar, o que vale é ser feliz. bjs querida

Siala disse...

Não conhecia a Dama...aplaudo de pé!
:)
Namasté

looking4good disse...

Não esperava encontrar um texto em que a ideia chave seja a necessidade de apregoar o "direito de se viver sozinho", seja mulher, seja homem. O que digo não significa que esteja contra a liberdade de se viver sozinho. Quando é uma opção, porque contrariar? Apenas acho que o problema da sociedade actual é o inverso, é o da "solidão", às vezes "abandono", indesejada, e estou a falar não exclusivamente no âmbito das relações amorosas mas sim no plano mais amplo de inserção social e até familiar. Um bom fim de semana (sozinha ou acompanhada, como desejar), mas cheia de sorrisos, flores e ...poesia!