28 de junho de 2010

Rapidinha



Sueli e Ana sairam para almoçar e colocar o papo em dia. Lá pelas tantas, no meio de um assunto para lá de quente, Sueli dispara:

- Ana, agora me diz uma coisa. Se você soubesse que o seu marido te traí, o que você faria?

Ana não piscou e nem respirou foi logo dizendo:

- Eu o colocaria para fora de casa na mesma hora. Agora, veja só depois de tantos anos juntos saber de uma coisa dessa.

Sueli com os olhos arregalados enão acreditando no que acabara de ouvir indagou:

- Ana, como assim? Você trai o seu marido.

- Minha amiga - disse Ana - deixe que eu te explique: uma coisa é uma coisa. Outra coisa é outra coisa.

- Ah, entendi - disse Sueli. Então para você vale o ditado que pimenta nos nossos olhos ardem, mas nos dos outros é refresco.

- Claro.

Ei-la que surge novamente a minha frente
como folha de outono tocada pelo vento...
Dessas que perdem o rumo, aportam em qualquer tempo
rendida ao cansaço do final da estação.

Sorriso entristecido, sem o sarcasmo costumeiro,
olhar inexpressivo, ombros caídos...desolação,
a suplicar o afeto que me roubou a cada dia,
a estender a mão que me apagou a fantasia.

27 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

kkkkkkkkkkkkk, adorei a estória da traição, e para completar o poema é lindo.
Bjs

Ester disse...

Nossa.. que coisa triste, não?!
E eu que achava que esse tipo de sarcasmo era um privilégio de homens machistas..

pimenta no olho alheio é refresco até que os seus sejam tocados..

lindo esse poema de Carmem!

Bjs!

Ester disse...

Nossa.. que coisa triste, não?!
E eu que achava que esse tipo de sarcasmo era um privilégio de homens machistas..

pimenta no olho alheio é refresco até que os seus sejam tocados..

lindo esse poema de Carmem!

Bjs!

Tati Pastorello disse...

Surreal pensar numa conversa dessas, mais ainda num pensamento destes. A certeza da falta de respeito em um relacionamento... Quem sou eu para julgar a história de cada um, mas eu não gostaria de viver uma relação assim... não para mim. Gosto de confiar, e adoro ser uma pessoa confiável também. A máxima que vale, no meu entender, é amar ao próximo como a ti mesmo. Acho que lucramos mais!!
Beijos. Saudades de você!!!!!

Irene Moreira disse...

Isa
Uma história que nem me passa pela cabeça. Como minha mãe dizia ( usei o clichê) quem procura acha...
Beijos

Misturação - Ana Karla disse...

kkkkkkkkkkk
"Pimenta nos olhos dos outros é refresco"

O poema é maravilhoso!

Isadora quero agradecer todo seu carinho e atenção lá no Misturação.

Feliz de quem compreende, em partes, a ausência de uma amizade infinita.

Xeros

Lis. disse...

Engraçado que eu nunca me preocupei com isso. Faço a minha parte e deixo a outra livre. Não sei se foi influência do cantor Juca Chaves, que até lembrei da canção:

SOU SIM, E DAÍ? (Juca Chaves)

Eu sou baixinho, feio e narigudo
Dizem que eu sirvo só pra dar recado
Mas na verdade eu sirvo para tudo
Até chifrudo eu sou sem ser casado
Eu tenho chifres mas não tenho queixas
Se bem que a testa fique bem maior
Até que é bom quando a mulher nos deixa
A gente sempre arruma outra melhor
Essa é a vida que eu sempre quis
Eu sou um cornudo, mas eu sou feliz
Essa é a vida que eu sempre quis
Eu sou um cornudo, mas eu sou feliz.

Marcos disse...

Na realidade ela tinha que perguntar para o marido dela, o que ele faria! Afinal, aposto que ele não sabia que tinha ganhado uns chifres porque senão... seria o caminha da roça para ela tb.

bjs

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Isadora...sua estória ai esta causando polemica..rs..não poderia ser diferente, é um asunto que leva pimenta aos olhos de quem lê também..rs
Como diz o ouro ditado...O que os olhos não veêm o coração não sente...no caso o do outro, mas isso depende muito de cada um, absorver ou não uma ação sem que a mesma lhe cause alguma emoção seja ela positiva ou negativa é uma coisa muito pessoal...
O poema é também muito bonito...obrigado por sua presença lá no Verseiro...
Um abraço na alma...bjo

Fátima disse...

Eu detesto traição e mentira!

Mas aqui onde vivo existe um ditado que diz: "Faz aquilo que eu te digo mas não aquilo que eu faço" isto para completar o "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa"... enfim, muita gente pensa assim.

Bjs

Isadora disse...

Queridos esse assunto dá pano para muitas mangas - rs, mas compartilho com alguns pensamentos deixados aqui e prefiro ter alguém ao meu lado em que eu possa confiar e como bem escreveu a Tati, também, prefiro ser muito confiável.
Um beijo e bom dia

Andrea Pagano disse...

Oi Isa, bom dia!

Eu também prefiro a confiança acima de tudo...Não gosto desta troca de deselegâncias, se não se quer mais, para quê continuar???

A cumplicidade, acredito eu ser o lado melhor de todo relacionamento...

Bjs e obrigada pelo carinho sempre, sempre!!

Lu Souza Brito disse...

Olá Isa,

Também penso como a Tati. E eu faço a minha parte, mas confio e deixo livre. Porque se um di eu descobrir é "tchau e benção" e até nunca mais.
Mas dizem que sempre é mais fácil falar assim quando nunca nos ocorreu algo do tipo, ou ao menos nao chegou ao nosso conhecimento, hehehe.

Sandra Botelho disse...

Pimenta nos olhos do outro é refresco neh?
Ao menos pra ela.
Bjos achocolatados

Bordados e Retalhos disse...

Prefiro relaciomentos baseados no respeito e na verdade. Ótimo levantar a discussão e opoema do final fechou lindamente e com leveza uma questão tão azeda. Bjs amiga e obrigada pelo carinho.

legalmente loira... disse...

oi isadora,

não quero jmais passar por isto.
detesto traição.
a cumplicidde e a confiança tem que estar juntos.
mas foi divertido rsrsrsr o dialogo das duas.
o poema é divino!!
obrigada pelo carinho.
bjos.

Sil.. disse...

Isa, minha querida, realmente uma situação que eu nem de longeee penso em viver rs.
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, mas talvez eu ainda seja dos tempos antigos:
Traição comigo não rola.
Porque no fundo, a gente trai é a gente mesma.

Mas o texto vai longeeee rs.

Um abraço grande, minha linda!

Manuela Freitas disse...

Pois essa conversinha só pode ser anedota, mas «qualquer parecença com a realidade é mera coincidência»! heheheh
Bonito poema, quem poetiza assim não brinca com sentimentos!...
Beijinhos,
Manú

cantinho she disse...

Ui! Chegou a hora da mulherada ser inteligente... enfim!
Esse é um post que pode seguir por tantos caminhos e gerar tantas abordagens diferentes... muito bom!
Mas eu ri mesmo quando li a expressão "uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa", pois eu uso isso direto, menina, mas não tem a ver com traição não, tá?!
hehe
Beijo, beijo!

Pérola disse...

Complicado né amada.
Infidelidade é um assunto bastante banal mas julgar ta fora do meu dominío.
Parabénssssssssss.
Beijokas minha linda.

Chica disse...

PUTZ, QUE PAPINHO ESSE ,HEIM???RSRSR ...

Que coisa!!!Quem trai, fatalmente,será traído!

Linda poesia ! beijos,chica

jefhcardoso disse...

Isadora! Brasil!!! (sorrio).

Isa, do sialgo eu digo o seguinte, só faltou você colocar no final uma observação dizendo: os nomes das personagens deste diálogo foram mudados para preservar as pessoas. (sorrio).

Abraço e muito obrigado por sua atenção no meu blog!

Pelos caminhos da vida. disse...

Já fui traída, não é fácil.

beijooo.

Aline Schons disse...

hehehe a mais pura realidade!

Beth/Lilás disse...

Oi, Isadora!
Estive com uma conexão meio lenta estes dias, por isso a minha ausência, mas adorei ler este post e ver os comentários aqui deixados, aos quais uno-me para dizer que comigo também não dá! Traição é tchau tchau e nunca mais.
beijinhos cariocas

Entre Nous disse...

Como sempre, sensacional.

Adoro essa forma bem humorada com que vc usa as palavras, minha Linda.

Beijos enormes,

T

Hod disse...

Então Isadora... Assim como são os homens são as criaturas.
Algumas permitem-se ser a decepção de outras, nada mais humano.

Beijo pra vc.