11 de junho de 2010

Meu Jeito De Dizer Que Te Amo

O conto, abaixo, faz parte da blogagem proposta pelo Espaço Aberto:  O Meu Jeito De Dizer Que Te Amo.

Nada é impossível. Quando muito apenas improvável

A Rosa e o Espinho

Desde que se entendiam por Rosa e Espinho eram amigos. Mal conseguiam lembrar-se de quando começou a amizade. Provavelmente desde sempre.

Tudo era a Rosa e não diferente, tudo era o Espinho.

Viviam a conversar: sobre o sol, sobre a chuva, sobre a vida, sobre os dias de Rosa e os dias de Espinho.

Correram alguns anos e aquela amizade se transformou em um namoro inocente. A Rosa ficava toda prosa e contava alegremente para as outras, as façanhas do Espinho.

A primavera chegou e Rosa, de um vermelho-acetinado, estava especialmente bonita. Exalava um perfume sem igual. É claro que aquela belezura toda não tinha passado desapercebida pelo Espinho, que fitava Rosa completamente enamorado.

Nuca haviam se tocado, pois Espinho tinha medo de machucar Rosa e assim, as estações passavam.

Um dia, Rosa um tanto acanhada perguntou:

- Meu doce Espinho, você nunca há de me tocar?

O Espinho com ar tristonho respondeu:

- Doce Rosa, amo você mais que tudo nessa vida e não posso imaginar vê-la sofrer. Tenho medo de tocá-la e acabar por te machucar. Para mim não existiria dor maior.

- Mas, doce Espinho, isso quer dizer que nunca poderei sentir o seu toque a me fazer carinho? Ah, querido, que triste sina a nossa.

Espinho ficou desolado com as palavras de Rosa, pois também sonhava com o farfalhar de suas pétalas em seu rosto.

Estavam em um impasse e Rosa decidiu fazer uma proposta.

- Amado Espinho, prometo que se você me tocar e doer nada te contarei. Assim, não ficarás triste.

- Linda Rosa como posso aceitar tal proposta?

- Vamos, meu Espinho. Apenas tente.

O Espinho estava resistente, mas não conseguiu aguentar por mais tempo e cedeu ao pedido da doce Rosa.

Assim foi e toda vez que o Espinho a tocava sentia dor.

O Espinho era sempre muito gentil e delicado, mas nada adiantava. Rosa sentia dor. Ele era duro, pontiagudo e afiado.

- Que ironia, Rosa pensou, ele que existe justamente para me proteger. Porém não posso contar-lhe da minha dor, pois é bem provável que morra de desgosto.

Passaram-se algumas outras estações.

O amor que Rosa sentia pelo Espinho era tão sem tamanho que logo a história correu a floresta. Conta daqui, conta de lá até que um dia chegou aos ouvidos da fada Paradis.

A fada Paradis era conhecida por sua extrema bondade e senso de justiça e quando invocada era capaz de ajudar na superação dos obstáculos mais difíceis. Ao ouvir a história resolveu ter com Rosa e esta explicou tudo tin tin por tin tin. Explicou o quanto amava o Espinho e que era impossível imaginar seus dias longe dele, o quanto estava disposta a suportar a dor para ter o amado em seus braços.

Após ouvir tudo com muita atenção, pediu que todos da floresta chegassem mais perto e decretou que a partir daquele exato instante, Rosa não mais sentiria dor quando seu amado a tocasse. Em toda a sua existência não tinha ouvido falar de maior prova de amor. Era o gesto mais altruísta que já vira de alguém dizer: Eu Te Amo. 

Assim, Rosa e Espinho viveram felizes.

P.s: texto escrito por mim e publicado em 07/03 e revisado e com pequenas alterações, agora é republicado.

Estarei sem acesso a Internet por esses dias, mas segunda estou de volta.Um bom final de semana para todos.

41 comentários:

Hod disse...

Sublime e intenso. Um Conto que reflete muito tua sensibilidade. Parabéns.

Feliz dia dos Namorados.

Beijo pra vc.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Isadora
A Bethania tem uma música que diz assim: Eu sei que tenho um jeito meio estúpido de ser, mas é assim que eu sei te amar." Cada um ama a seu jeito, o importante é amar.
Beijos

Tatiana disse...

Que belo conto Isadora... Fico feliz em estar aqui e poder admirar uma história tão linda de amor.

Que o amor a inspire sempre!

Obrigada por sua participação no Concurso.

Um abraço carinhoso

Eliana Pessoa disse...

Lindo esse conto da rosa!
Bom fim de semana!!!

Patricia s2 disse...

lindo!!!!
um amor tão puro, me faz refletir sobre meus sentimentos e realmente hoje me sinto bem melhor.hoje pude sorrir e até me senti mais forte
obrigado

Marcos disse...

Rosa.... sempre tem seus espinhos.... então, a dupla já esta junta a tempos... mas as rosas vem e vão e os espinhos se mantem sempre lá a espera pela proxima.

O texto muito legal.

Bjs

Manu disse...

Olá Isadora!
Pena não existirem mais fadas que façam unir Rosas e Espinhos sem dor. Belo seu conto. Beijos lusos

Pérola disse...

Amada, de fato foi um presente de verdade que eu comprei e q voltou qual a razão?
Mil delas rs.
Beijokas amada.

Kelly Soares disse...

Oi!

Sabe... Achei seu conto lindo e me deu até vontade de procurar uma fada, pra quem sabe, um dia, meus espinhos sejam entendidos como prova de amor, ainda que causem dor.

Gostei e me identifiquei :)

Beijos
Kelly

legalmente loira... disse...

oi isa,
que conto divino de rosas!!
isto que é amor!
quero muitas delas...
você é sencivel e encantadora.
lindo final de semana volto agora so na segunda-feira.
bjos com carinho.

Cadinho RoCo disse...

Pelo amor conseguimos sublimar a dor.
Cadinho RoCo

Hod disse...

Isa sua melhor fragrância permeou minhas atmosferas. Tão gentil e generosamente abundante.

Beijos pra ti.

Fatima Guerra disse...

Querida Isadora

Você é um encanto! Guarda anjos, fadas, flores e estrelas no coração, lascas de lua que enfeitam o seu olhar...
A doce Bia faz parte da sua constelação.
Conte com meu carinho.
Beijos
Fátima Guerra

Manifesto Interno disse...

Maravilhosa estória por vc contada, fiquei qual menina atenta a cada frase vendo o desenrolar dos acontecimentos,
delícia de se ler e pensar! Escrever assim é para poucos, sensibilidade e habilidade faz coisas lindas como esta!

Parabéns amiga!

Ester.~

Ava disse...

Fico com a resposta do Cadinho.

Suiperamos qualquer dor, quando há amor!

E ver a rosa e o espinho juntinhos é uma bela prova disso...


Prazer em estar aqui.


Beijos!

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Isadora, esta estória lembra um pouco da situação da Lua e do Sol...que enamorados não encontram, não podem se encontrar, raramente num eclipse...
Lindo conto amiga, linda participação, fiz uma postagem com a nossa ação solidária também, quando puder visite ok...estou explicando algumas ações por lá também...
Obrigado por participar...
Uma abraço na alma...beijo

Sandra disse...

QUE LINDA HISTORIA DE AMOR PARA DEMONSTRAR ESTE CARINHO..
LINDO..PARABÉNS..
O AMOR TEM SUAS VÁRIAS FORMAS DE SE EXPRESSAR.
ENTÃO VMOS COMPARTILHAR ESTE MOMENTO, DO DIA DOS NAMORADOS, CONTANDO NOSSOS AMORES. EU TE AMO..ESTÁ E A MAIS BELA MANIFESTAÇÃO DO AMOR..
VENHAhttp://sandrarandrade7.blogspot.com/2010/06/hoje-tem-coletiva-dia-dos-namorados.html
ESTAREI TE ESPERANDO
SANDRA

Everson Russo disse...

Todas as formas de amar,,,de expressar esse amor são validas....beijos e um lindo dia dos namorados pra ti.

Carolina Filipaki disse...

Menina, quanta criatividade!
Parabéns! Rosas e espinhos são sempre um lindo par!

Carolina Filipaki disse...

Menina, quanta criatividade!
Parabéns! Rosas e espinhos são sempre um lindo par!

Louise Oliveira disse...

Oi, Amigaaa!
Muito linda a sua participação, amei o conto. Nos faz refletir.
E é um exemplo de amor verdadeiro, que procuramos por aí, que camufla e suporta até mesmo a dor, para não se afastar do seu grande amor.
Bjs! Lu ; )

Kelly disse...

Que lindo seu texto, excelente forma de expressar o amor. PArabéns

Lu Souza Brito disse...

Maior declaração de amor não poderia existir!
Isa, seus contos tem efeitos mágicos, nos transporta para o mundo de ifancia e inocencia. Me sinto com 10 anos de idade devorando os livrinhos de poesia. Nos encanta do prncipio ao fim.
Um lindo dia dos namorados pra vc!

Espaço Aberto disse...

Agradecemos a sua participação em nosso 1º Concurso Literário!
Sua postagem já está concorrendo! Desejamos boa sorte!
Um abraço carinhoso

Mari Amorim disse...

Belo jeito de dizer eu te amo,
Parabéns,pela participação.
Boas energias,
Mari

Majoli disse...

Através do Espaço Aberto, aqui cheguei, e digo que lágrimas derramei.
Esse jeito especial de falar do amor, da dor me tocou tanto...estou emocionada.

Parabéns pela tua participação, linda, linda, linda.
Beijos com carinho.

.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•. disse...

Que linda história de amor, Isadora.
Linda mesmo, parabéns!

Obrigada por participar com a gente de novo!
Beijo grande!

Lianara **Lia** disse...

Que lindo, amiga!

Adorei! Parabéns pela sensibilidade da postagem!

Beijos

Lia

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

OLá!

Nossa, lindo conto até li duas vezes.
Essa história mexeu comigo.

Parabéns pela sua bela participação.
Obrigado por participar.

Um abraço e bom domingo que vem chegando por aí.
Deus esteja sempre contigo.

Flávia disse...

Belíssimo texto!
Uma história de amor que nos dá vontade de viver da mesma forma, plenamente!
Delicado e encantador. Parabéns!
Beijão!!

Andrea Pagano disse...

Oi Isadora,
Linda e triste história de amor, no principio a proteção..depois a dor...
As vezes é assim mesmo, não é??
Bjs

Tida disse...

Isadora, linda esta história de amor.
Bjs.

Carmem L Vilanova disse...

Isadora linda!
Depois de um nariz quebrado, de uma maratona de gripe coletiva estou de volta aos meus passeios blogosféricos e vim ver-te justo hoje, que é um dia tão lindo!
Valeu a pena ver tua participação nesta blogagem coletiva... saio encantada!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

♥ Lady ♥ disse...

Belíssimo querida, muito mesmo.
Linda história de amor, sensível.
Tenha um domingo especial.
Com carinho, Lady.
Bj

Poeta Mauro Rocha disse...

Gostei da rosa, ma so que seria dela sem os espinhos!1

Ótimo texto!

Parabéns!

Pérola disse...

Parabéns minha linda.
Um beijo grannnnnnnnnde.

Gilmar disse...

Isadora,

Um lindo conto! Metáfora do nosso cotidiano! Eu sempre gostei desta metáfora! E penso que o amor é isso, uma rosa que se oferece. Rosa e espinho, de tanto amor e cumplicidade, não se machucam, não se ferem, não se repelem, não se distanciam... Ao contrário, permanecem um no outro! Os espinhos que protegem e, no viço servido, a rosa retribui vestindo-se no aveludado do amor, espalhando, a tantos quantos quiserem sentir, o perfume que anuncia o encantamento de ambos.

Como isso se parece com a gente, simples mortais!

Grande abraço.

Andreia disse...

Nossa Isadora
que conto lindo!
Quanta sensibilidade, realmente lindo demais!
Parabéns por tão bela participação.
terno beijo...

EDER RIBEIRO disse...

Um amor de entrega e confiança, como deveria ser todo amor. Bjos.

Mariana disse...

Isadora,teu texto está divino.
Achei linda a rosa.
E para dizer eu te amo, há várias maneiras e jeito, o importante é amar, e tu encontraste uma bela maneira de dizer.
Boa sorte.

Johnny disse...

Olá Isadora,

Lindo o seu conto. Me emocionou muito.

Beijão!

Johnny