3 de agosto de 2010

Lei e Lixão


Ontem, dia 02 de agosto foi sancionada a lei que cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

A lei será publicada no Diário Oficial, mas ainda precisa ser regulamentada.

O bacana dessa iniciativa é que os lixões obrigatoriamente devem acabar e a Prefeitura fica obrigada a criar aterros sanitários, seguros e que não podem ser reaproveitados.

Ficam definidas regras para a reciclagem e responsabiliza empresas e população sobre a produção de lixo.

Ainda que as regras não estejam bem denifinidas é um primeiro passo e se cada um fizer um pouco, logo, podemos ver resultados.

No seu prédio existe coleta seletiva? No meu não. Então, taí uma boa maneira de um dar o meu primeiro passo.

Ah, esse projeto de lei tramitou por mais de 20 anos, no Congresso Nacional.

20 comentários:

Beth/Lilás disse...

Oi, Isadora!
Que notícia boa! Enfim estão começando a se mobilizar no Rio e vejo isso com uma perspectiva nova para que os hábitos enraizados numa população há tantos anos, venham a ser educados.
Lá em Petrópolis já estão fazendo coleta seletiva uma vez na semana. Distribuem a cada semana um grande saco plástico para colocação de materiais recicláveis, lavados previamente e quando passam com o caminhão só para este fim, dão um novo saco.
Não vejo a hora de ver as diferenças fazendo efeito.
Tomara meu Deus, não aguento mais ver tanta falta de educação reinando!
bjs cariocas

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Isadora
No prédio onde moro existe coleta seletiva, mas nem todos cumprem o combinado. Falta ainda muita educação ao povo brasileiro. Essa lei é realmente um grande passo nesse longo caminho a ser percorrido.
Beijos

Sil.. disse...

Isa, aqui na baixada Santista onde moro, existe a coleta seletiva.
Uma beleza.
90% da população colabora, mas educar o povo brasileiro é sem dúvidas, o maior empecilho.

Um abraço meu!

HSLO disse...

Aos poucos tudo acontece..que legal viu.

abraços

Hugo

Lis. disse...

Existem coisas que são necessárias serem realizadas visando o bem da coletividade, para que a sociedade como um todo não entre em colapso.

Como fizeram com a prolongação dos emissários submarinos em diversas praias cariocas, e como aqui no litoral sul onde moro, com o Projeto Onda Limpa.

Com fé em Deus, e firmes nas cobranças, venceremos!!!

Nilce disse...

Oi, Isa

São muitos anos para uma coisa tão importante, não?
Como o Brasil caminha a passos lentos mesmo.
Assisti à reportagem hoje. Gostei muito da primeira iniciativa, só não tinha conhecimento de todo esse tempo. Tomara que agora as coisas andem mais rápido.
Aqui onde moro, estranhei muito quando cheguei, pois nada é separado.
Eu separo e passo para um senhor que vem aqui buscar. Acredita que já me disseram que é perda de tempo? Eu faço a minha parte.
Bela iniciativa de postagem.

Bjs no coração!

Nilce

Tati Pastorello disse...

Isa, grande começo!! No meu prédio tem. E quem instituiu foi um grupo de uma ong. Vou procurar os dados e te passo. O trabalho deles é este mesmo, vão nos condomínios, ensinam e adequam condutas, tanto dos moradores como dos funcionários. O dinheiro da venda dos recicláveis é rateado entre os funcionários da limpeza, numa forma de estimulá-los ao trabalho, que é grande, viu!
Mas quando começamos a cuidar, separar, prestamos mais atenção ao lixo, aí começamos a pensar na quantidade que é produzida e sentimos um impulso pela redução, pela reutilização... é incrível!
Beijos.

Sandra Botelho disse...

Menina, tentei fazer a coleta seletiva
mas desanimei pois observei que os funcionarios da limpeza misturavam tudo no caminhão.
Dificil neh?
Bjos achocolatados

Chica disse...

Maravilhosa notícia.Tão raras não?Vivas!!!beijos,tudo de bom,chica

Dois Rios disse...

Ah, Isadora! Como eu admiro essa sua peculiar caracteristica de sempre lançar um olhar para além do seu território. Essa sua preocupação com o outro. Essa participação ativa no que tange a cada um de nós. Como esse mundo seria melhor se existissem mais e mais Isadoras. Quem dera!

Aqui no meu prédio há um rígido sistema de coleta seletiva. Eu apoio e cumpro neuroticamente com a minha parte, rsrs...

legalmente loira... disse...

oi isadora, tenho sentido sua falta aconteu alguma coisa??
sou a favor da coleta e faço isto em casa a muito tempo e por aqui passam para peguar as coperativas.
tem muita gente que vive disto levo muito a serio.
otimo dia com carinho e bjos.

Cacá disse...

É um passo valioso, apesar de muita resistência. A gente, contudo, não pode deixar de fazer a nossa parte. Aqui em Bh, o prefeito anterior havia iniciado uma campanha para a separação do lixo e uma coleta seletiva nas residências (até então só havia na indústria e comércio). Mudou o prefeito e a coisa parou. É incrível a falta de comprometimento. Abaços, Isadora. Paz e bem.

Regina Coeli disse...

Olá Isadora,
Que boa notícia,
Precisamos nos mobilizar para resguardar nosso Planeta de tanta agressão...
Aqui em minha cidade temos COLETA DE LIXO SELETIVA, tem os dias para o recolhimento do LIXO SECO e os dias para o recolhimento do LIXO MOLHADO, se cada um fizer sua parte vamos conseguir melhoras.
Por duas vezes tentei comentar em seu BLOG e o COMENTÁRIO não foi...
E o ENCONTRO dos BLOGUEIROS ai no RJ continua de pé???
Senti sua falta!!!
Abração afetuoso cá das Minas Gerais,
Regina Coeli

Bia Pessoa disse...

Bom dia Isa
Primeiramente gostaria de agradecer seu comentário no meu último post. Sua palavras valeram muito para mim.
E quanto ao seu texto de hoje, já estava a par deste assunto, pois a empresa na qual trabalho esta fazendo parte de um projeto para a adesão desta lei.
muito bacana voCê comentar aqui no seu cantinho!
Grande abraço,

Bia

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Olá querida

Há pessoas que nasceram para somar valores, enriquecer o caminho com sua presença, sublinhar os fatos relevantes da vida. Pessoas como vc.
Conte com meu carinho.
Bjs.
Fátima Guerra

Crica Viegas disse...

Ai, até que enfim...agora é esperar pra ver se vai haver realmente o resoeito e a conscientização pra essa lei de fato funcionar...estamos no Brasil, né...digo isso até com tristeza...

Daniel Savio disse...

Espero que seja realmente uma lei, não apenas uma adição as que existem que não vão ser seguidas...

Fique com Deus, menina Isadora.
Um abraço.

Hod disse...

Olá Isa,
TAmbém venho acompanhando essa tramitação e finalmente aconteceu, porém o correto mesmo é que cada cidade com um numero de partida de população tipo 50.000 hab, o aceitável são usinas, dá emprego mas não da votos o velho problema do modelo político. analogo ao saneamento básico. De qualquer forma é uma avanço, quem sabe dentro de mais 20 anos teremos as usinas em funcionamento....

Beijo.

Manuela Freitas disse...

OLá querida Isadora,
Estive a ler o teu post e comentários, mas não percebi muito bem.
Aqui há por todos os lados eco-pontos, que estão enterrados, só têm um dispositivo exterior para deitarmos o lixo. São 4, um para os vidros, outro para os papeis e cartão, outro para o plástico/metal e outro para o lixo comum. Só vidro, papel, plástico/metal vão para a reciclagem e são recolhidos por camionetes diferentes.
Eu em minha casa até tenho três caixotes do lixo já para fazer a selecção. O lixo comum é que vai para os aterros sanitários.
Claro que ainda há pessoas que não cumprem e outras que baralham tudo!..
De facto todos temos que fazer um mundo melhor.
Beijinhos,
Manú

Aline Schons disse...

Ontem, na minha aula, discutimos sobre algumas leis e a sua eficiência. Acredito que, mesmo quando em parte ineficaz, a criação de uma lei como essa é sempre eficaz. Digo isso pelo simples fato de gerar discussão. É difícil de modificar velhos hábitos e preceitos da sociedade, mas o debate é o primeiro passo.

Beijos!