27 de agosto de 2010

Blogagem Coletiva - Sentimentos: Raiva

Lá vamos nós para a quinta semana da blogagem coletiva proposta, pela Glorinha, do blog Café com Bolo. Ao longo dessas semanas estamos viajando, através dos sentimentos e a cada semana fica mais difícil. Hoje, o sentimento é: Raiva.

Este pequeno espaço mais parece um confessionário. A minha sorte é que o andar de cima já me conhece de cor e salteado, senão com certeza estava lascada.

Eu, tu, ele, nós vós e eles, bom, vou ficar apenas com o Eu. Eu sinto raiva?

Sinto. E mais, às vezes sinto muita raiva, mas calma,  não tenho o vírus e muito menos preciso da vacina (eu acho). Apenas sou normal (eu também acho).

Por que eu sinto raiva?Vou fazer uma livre adaptação de uma música: sinto raiva e vou gritar pra todo mundo ouvir...

Sinto raiva quando sou caluniada, sinto raiva quando sou e são injustos comigo,  sinto muita raiva quando sou enganada, sinto raiva de pessoas que mentem, sinto raiva dos que se julgam virtuosos e saem destilando veneno, tenho raiva de quem se acha no direito de fazer o que bem quiser, sem se importar com os outros,  tenho raiva de pessoas que tem o sentimento de "direito adquirido", sinto raiva quando alguém que nem mesmo me conhece me fere, como se me punisse por algo que não tenho culpa, sinto raiva por ser julgada, quando aquele que julga tem um mega telhado de vidro,  sinto muita raiva de quem se faz de bonzinho, mas por trás está fazendo coisas do arco da velha, sinto raiva quando subestimam a minha inteligência, sinto raiva de quem se faz de vítima das circunstâncias, sinto raiva de quem é manipulador, sinto raiva quando saio falando sem pensar e acabo magoando alguém, sinto raiva quando não consigo controlar o meu impulso e faço coisas das quais me arrependo depois, sinto raiva quando preciso falar algo que está engasgado e tenho que ficar quieta, pois posso ser considerada louca,  sinto raiva por me sentir provocada e querer revidar, sinto raiva por ser impaciente. 

Ihhh agora só falta colocar a restag, como no twitter #prontofalei.

Mas como na metáfora, depois de muito cair de joelho aprendi e tento colocar em prática (ultimamente tenho testado bastante) que é preciso esperar o barro secar, que significa esperar a poeira abaixar, estar mais calma, para aí sim fazer alguma coisa ou até mesmo não fazer nada, pois, simplesmente não vale a pena.

Uma noite de sono é um excelente termômetro e já sei, que muitas coisas que me tiram do sério, no dia seguinte não tem mais tanta importância, ou talvez percam a grande importância que dei a elas, em algum instante.

Como ainda sou aprendiz, muitas vezes erro, ou  derrapo e saio derrubando a porta, mas, hoje, posso afirmar com convicção que tenho pedido muito mais licença para entrar.

40 comentários:

Cacá disse...

Olá Isadora. Seu eu pudesse dizer e acho que isso não lhe provocaria raiva, eu escreveria tal como você escreveu sobre esse sentimento. Me senti perfeitamente encaixado com o seu pensamento e adorei por isso. Um ótimo dia! Paz e bem.

Tati Pastorello disse...

É Isa, como você falou. Estamos no mesmo barco! Sinto todas estas raivas aí, algumas vezes espero o barro secar, outras... jogo "barro" no ventilador! heheheh
Dormir com raiva é algo difícil para mim, tento entender o outro lado, relevar... Algumas vezes me arrependo por não ter reagido, na maioria das vezes, vejo que fiz a coisa certa quando deixei passar. É isso, né? Vamos aprendendo. Adorei seu texto! Beijos.

Lúcia Soares disse...

Isadora, são raivas comuns a quase todos. Também sinto, muita, e talvez estivesse melhor se "rodasse a baiana" de verdade.
O melhor, pra vencê-la um pouco, é realmente não represar o sentimneto, senão o prejuízo é todo nosso.
Beijos!

(Obrigada por seu carinho pelo que estou passando.Você é muito querida.Bj)

Cantinho She disse...

Minha querida Isa, simplesmente sensacional, amei a forma que vc abordou e belíssima escolha da foto que casou muito bem com o seu texto... adorei tb a parte que vc fala que é ideal esperar o barro secar, pois já cometi vários erros no decorrer de minha vida por ñ ter essa atitude, mas ainda bem que a tal da maturidade nos serve de alguma coisa além de cabelos bcos e rugas... hehehehe
Parabéns pelo post!
E obrigada pelas palavras carinhosas lá nos meus posts, beijo, beijo! ;)
She

diariodumapsi disse...

Ei Isa!
Muitas coisas me dão raiva, mas somos todos aprendizes, não é mesmo?
Gd beijo

Françoise disse...

Oi Isa,
Gostei muito do seu jeito de escrever, acho que também sinto raiva de todas estas coisas que citou e mais um pouco se eu pensar melhor. Mas nada que muita raiva pra nos ensinar que muitas vezes não vale a pena brigar, chutar a porta, falar palavrões, se machucar por dentro.
Nestas horas , admiro o fato de eu ser dorminhoca para acordar mais leve para não fazer mais tanta tempestade num copo d'água com algumas situações.

Abraço apertado e obrigada pelo carinho comigo lá no e mail viu??

Bom final de semana.

orvalho do ceu disse...

Oi, Isadora
Os motivos que apresentou para nós hoje "justificam" a "razão" da raiva...
"O barro a serrar"... quanta sabedoria, menina... uma linda noite de sono... como termômetro da prudência...
Ontem mesmo agradeci a Deus por dormir bem... sinto isso como um verdadeiro presente divino...
Seu post está tão natural... lindo!
Tenha muita paz interior!
Abraços fraternais

Nilce disse...

Oi, Isa

Gostei muito da sua sinceridade.
Sentimos diariamente muitas raivas e nos é quase inevitável sofrer por isso.
Mas, quando conseguimos segurar o ímpeto da explosão (o que não digo que aconteça comigo), é mais fácil não magoar e não ser magoado.
O bom é trabalharmos isso para não ficarmos com reserva de sentimentos, o que nos fará muito mal.
Adorei o seu post.

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Isadora.
Antes de tudo parabéns pelo texto excelente. Claro, gostoso de ler.

Eu tb tenho essas raivas que vc diz. E tb cai muitas vezes de joelho. E aguardo que o barro seque.

Mas estou no esforço de contar até dez. Ou até cem se precisar. Não é fácil, mas um dia a gente chega lá.
bjs

Bordados e Retalhos disse...

Sabe Isa o seu post poderia ser o meu. Achei vc muito parecida comigo nesse texto e nesse sentimento. Somos humanos e essa é a verdade, por isso são tão iguais e as vezes tão diferetes,né? Bjs querida

Bordados e Retalhos disse...

Sabe Isa o seu post poderia ser o meu. Achei vc muito parecida comigo nesse texto e nesse sentimento. Somos humanos e essa é a verdade, por isso são tão iguais e as vezes tão diferetes,né? Bjs querida

Glorinha L de Lion disse...

Isa, adorei! Vc se expôs. Hj falou de vc, e poucas vezes fez isso. Acho normal sentir raiva, é um sentimente que é inerente ao ser humano. Mas realmente, "esperar o barro secar" é uma expressão muito boa, que eu nem conhecia. Os antigos diziam: o tempo é um bom conselheiro. Socar uma almofada, gritar, xingar, e esperar a poeira abaixar, com certeza é o que ,sabiamente, todos nós deveríamos fazer. Eu não sou boa nisso não, ainda incorro em muitos erros por causa da impulsividade, mas já melhorei bastante. Obrigada amiga linda, pelo seu apoio, seu ombro amigo e todo o seu carinho. beijos.

Crica Viegas disse...

Vc tem bola de cristal né...rs..falou tudim de mim!

Manuela Freitas disse...

Olá querida Isa,
Raivas, raivas temos muitas, todos os dias temos razão para ter raivas, mas com a experiência, vou vivendo as minhas raivas calada, porque sei que não posso endireitar o mundo à minha maneira e se endireitasse outros pensariam de outro modo! rsrsrs
Na minha vida pessoal, calma! A vida não se resolve aos gritos!
Beijinhos e bom fim de semana,
Manú

Socorro Melo disse...

Olá, Isadora!

Uma delícia o seu texto. Apesar da abordagem ser sobre a raiva, o texto está leve. Adorei a comparação com confessionário,kkk. Ainda bem que o andar de cima já conhece nossos pecadinhos e segredinhos.
Noto que somos semelhantes, pois, quase todos os textos que li têm algo em comum.
Para mim está sendo um aprendizado escrever sobre sentimentos, pois, estou aprendendo muito sobre eles, e descobrindo que sou normal(???) kkk

Beijos
Socorro Melo

Astrid Annabelle disse...

Olá Isa!
Adorei seu texto...seu jeito de ser perfeitamente humano. À medida que entramos na maturidade ou melhor idade vamos reconsiderando tudo isso...não vale a pena dar tanta importância às coisas, muito menos afetar a nossa saúde com rancores.
Belíssima participação. Adorei.
Astrid Annabelle

pensandoemfamilia disse...

Olá Isa
Com certeza, muitas vezes precisamos contar até 10 ou quem sabe 100. São muitas as situações que vivemos que nos tiram do sério, mas somos humanos, não é mesmo ? E sempre aprendizes.
bjs

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi minha amiga!
Nossa, que bela descrição deste sentimento tão urghhh rsrsrs, é isso mesmo, caindo, levantando, tentando se melhorar e vamos que vamos! Acredito que passaremos a vida inteira sendo testados...aff...tem que ter fé! rs.
Beijinhos minha florzinha.

Flores e Luz.

lis disse...

Essa de esperar o barro secar ainda nao tinha ouvido kkk mas achei ótima, demora bastante e dá tempo de !refrescar a cabeça" rs
Esse sentimento dizem que se represado traz prejuízos entao sou da opinião que nao se deve esperar muito, soltamos logo as feras e ficamos bem.
Tambem penso que são raivas "santas" pouco prejudiciais rs no dia seguinte já está esquecido, na maioria dos casos.
Me identifiquei com o texto Isa , voce oconsegue transmitir seu sentimento de forma clara , simples e bonita.
Obrigada.
bom fim de semana

Beth/Lilás disse...

Ah, amiga Isa!
Você é bem como eu, sinto raiva, mas passa com uma boa noite de sono.
Nesse mundo caótico é meio difícil não ter este sentimento pelo menos uma vez na semana, mas se nossa cabeça é que comanda tudo, não deixamos que ele cresça para o nível pior que é o ódio.
Gostei de seu texto e a alusão a amassar o barro e deixá-lo secar.
Dizem que é uma terapia e tanto certas trabalhos com as mãos.
bjs cariocas

Sil.. disse...

Isa, acho que todo mundo tem raiva.
(humanos que somos).

O mundo de hoje te favorece tanto a isso.
Mas o bom disso tudo, é como dizia minha sábia vó:
Depois de uma noite dormida, a raiva dorme junto, mas não acorda junto.

Que bom que temos o tempo, o dia pra esquecer.
A raiva não é um sentimento bom de se ter.

Beijão pra ti, bom fim de semana!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Isadora
A raiva e o ódio, só fazem mal a quem os sente.
Bjux

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Mas e quando a porta está fechada, adianta bater?



Te abraço com amor.

Macá disse...

Isa
Falou e pronto. Não ficou com raiva, ficou? kkkkkkk
Essa raiva que você sente, acho que é normal, todos sentimos, e acho que não tem como não sentir, afinal somos humanos.
E agora então nessa época de eleição? Dá pra não sentir uma raiva imensa?
Mas o importante e não deixarmos que ela nos domine.
Vale socar almofada (parede não), contar até 10, 100, 1000, respirar fundo, contanto que a gente mande ela embora.
Seu texto está ótimo. Parabéns
bjs

Mari disse...

Isa,

Depois que o barro seca, ele pode ser facilmente levado pelo vento!
Acredito que na maioria das vezes, o que a gente sente de verdade nem é raiva...mas decepção!
Bom final de semana!
Beijos

EDER RIBEIRO disse...

O que não podemos é deixar a raiva crescer ao ponto de virar mágoas e ficar remoendo, isso só faz mal ao raivoso. Bjos.

Mariana disse...

Eu não tenho o hábito d ligar a caixa d som,tá ligada, e me surpreendi com uma bela música.Adorei,
Qt aos sentimentos raiva, é tão ruim sentir, faz mal a quem sente, e não a quem é dirigido.
As vezes eu sinto raiva das atitudes dos pol´ticos, e já chorei d raiva, podes acreditar.E foi horrível.
Beijos

C@urosa disse...

Olá querida amiga Isadora, esse é o sexto comentário sobre o tema. Já estou ficando com "raiva" da raiva (risos). Ainda bem que o seu texto e agradável e gostoso de ler. Pois é, como seres humanos, animais, a raiva vai fluir...eu, sempre que posso,procuro a harmonia para superar o momento de raiva.

forte abraço

C@urosa

Daniel Savio disse...

Quando a raiva veem é melhor fazer outra coisa para distrair a mente, se possivel, até sair de perto do motivo da raiva...

Fique com Deus, menina Isadora.
Um abraço.

legalmente loira... disse...

isa, todos temos sentimentos dos mais variados adorei sua sinceridade...otimo texto
Beijos na alma e abençoado fim de semana!

Dama de Cinzas disse...

Eu sinto muito raiva, mas minha raiva é reciclada constantemente, ous seja, não fico remoendo raiva de uma mesma situaão por muito tempo...

E depois que descobri que transformar depressão em raiva é um excelente remédio, utilizo muito isso... Porque depressão te paralisa, e raiva te impulsiona a resolver...

Beijocas

Pena disse...

Estimada e Linda Amiga:
Creio que expressou todo o seu sentir fabuloso sobre a Raiva. O que havia a dizer.
Olhe, graças a Deus, não tenho qualquer raiva com quem quer que seja. Daí o soberbo texto que efectuou completo e que eu não saberia o que dizer.
Registo pelo encanto seu: "...Sinto. E mais, às vezes sinto muita raiva, mas calma, não tenho o vírus e muito menos preciso da vacina (eu acho). Apenas sou normal (eu também acho)..."

É perfeita e escreve com maravilha e fascínio.
MUITO OBRIGADO pela sua visita que adorei.
Bem-Haja, extraordinária amiga pura e linda.
Adorei. É fantástica.

legalmente loira... disse...

Bom fim de semana amiga.

bjos.

Gilmar disse...

Vou repetir aqui uma parte do comentário que fiz no Blog da Luma, pois não vejo a raiva como um "pecado" terrível ou fragilidade humana. Ao contrário, vejo a raiva como atitude de inconformismo, de não aceitação, de rebeldia contra imposições ideológicas, mandonismos, arrogância exacerbada, enfim, contra tudo que cerceia a liberdade de "ir e vir", no amplo aspecto da compreensão. Vejo a raiva como sentimento necessário à mudança, ao rompimento de paradigmas, à não submissão ao jugo do poder, qualquer que seja ele. Vejo a raiva como reação ao reconhecimento da própria fraqueza, na busca de superação ou correção de rota. É a possibilidade de brigar para mudar.

Então, Isadora, as "raivas" que sente, também as sinto! E elas só fazem enriquecer minha consciência crítica, minha vontade de provocar mudanças, minhas atitudes em propagá-las e por elas brigar. A não aceitação e a verbalização disso já é um principiar da mudança. Pequeno, ínfimo, mas consciente de que sou eu respondendo.

Meu carinho a você, Isadora! Sempre!

Luma Rosa disse...

Isa, até certo ponto a raiva é normal, isto todos nós concordamos! Só que essa constatação não pode se tornar corriqueira ao ponto de justificar raivas! Conheço uma pessoa que com a desculpa de "colocar tudo pra fora" maltrata as pessoas que estão à volta. Ninguém é obrigado a sentir raiva com a raiva dos outros! Se formos dividir, que sejam bons sentimentos!! :) Bom fim de semana! Beijus,

Ivy disse...

Belo post amiga, e como a maioria, me identifiquei com as suas raivas. (rss)

Mas, três raivas me tiram do sério:

- Quando subestimam a minha inteligência.

- Quando preciso falar algo que está engasgado e tenho que ficar quieta, pois posso ser considerada louca.

- Por ser impaciente.

E como vc, aprendi a esperar o barro secar, e como disse a She "ainda bem que a tal da maturidade nos serve de alguma coisa além de cabelos bcos e rugas..."

Bjs amiga e parabéns pelo post.

Lis. disse...

Boa dia Isa.

Vi em ti a qualidade ou virtude de ser pessoa calma. Pessoas como você costumam ser muito mais discernidas na hora do chamado "enrrosco" do que aquelas pessoas de pavio curto. Todo aquele que é lento em irar-se é rico em discernimento. E quem alcança o discernimento descobre que o segredo da vida abundante e rica, reside em duas coisas: contentamento e gratidão.

Um ótimo domingo,
e começo de semana.

Irene Moreira disse...

Isa
Que atire a primeira pedra quem não sentiu raiva na vida. Estamos nesse mundo para passar por todos os sentimentos sejam eles bons ou ruins, pois é através deles que aprendemos a seguir a nossa vida e alcançar a sabedoria de saber viver.
Belíssima participação.

Beijos e bom domingo

Mari Amorim disse...

Obrigada pelo carinho,e visita.
que sua semana seja cheia de luz!
Boas energias,sempre.Saúde,paz e harmonia,
Boas energias,
Mari

Gina disse...

Isa,
Vim conferir o post da blogagem. Gostei da forma como você encerrou, "pedindo licença para entrar"...
Boa semana!