7 de julho de 2010

O Presente do Insulto

Conta a lenda que um velho sábio tido como mestre da paciência, apesar de sua idade era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro – conhecido por sua total falta de escrúpulos – apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento, e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante.

Todos os estudantes se manifestaram contra a ideia, mas o velho aceitou o desafio e jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos - ofendendo inclusive seus ancestrais.

Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o guerreiro retirou-se.

Desapontados pelo fato de que o mestre aceitara tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:

“Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?”

“Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente?”, perguntou o samurai.

“A quem tentou entregá-lo”, respondeu um dos discípulos.

“O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos”, disse o mestre. “Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo”.

A nossa paz depende apenas de nós mesmo. Receberemos apenas o que aceitarmos.

(Desconheço o autor) 

33 comentários:

Hod disse...

Olá Isa,
A Sabedoria Oriental sempre muito boa! Gosto de praticar essa não identificação. Analogia preciosa.

Beijo pra vc.

VELOSO disse...

Adoro esses contos orientais sempre com ensinamentos profundos valeu por compartilhar!

Lis. disse...

Em outras palavras: Se a carapuça não lhe serviu para que vesti-la? Não é carioca?

Andrea Pagano disse...

Adorei Isa,
O problema,como quase toda sabedoria oriental é colocar em prática, relamente sou uma mulher de sangue quente...rsrrs

Foram poucas às vezes que consegui segurar-me diante de insultos, nossa como tenho dificuldade...

Vc vê o problema do prédio, como a justiça estava em greve, só agora vou poder procurar a defesoria publica, imagine o quanto isso remoi dentro de mim??
A vontade que tennho claro é revidar, responder na mesma altura as ofensas por e-mail! Mas, seguro e vou procurar fazer isso de outra maneira, dentro da lei e sem ofensas...

Mas é um exercício arduo, ô se é!!!

Bjs

Gilmar disse...

Isadora, esse texto é muito bom! Quisera pudéssemos ter, na constância dos desafios, a clareza de tais pensamentos. Essa consciência da não aceitação da arrogância sem o revide. É um controle emocional que nem sempre dispomos. Somos humanos, falhamos. Exercitar a paciência e a tolerância é um esforço necessário. E nem sempre damos conta! Importa, pois, persistir nisso!

Abraços!

lis disse...

Oi Isadora
As lendas sempre trazem embutidas ensinamentos e gosto disso, gosto de contar pras crianças, é uma forma de ensinar princípios e valores.
Essa dos insultos é ótima, se nao revidamos a força fica de onde veio, não haverá receptividade.
É aquela forma popular de nao provocar o tal "barraco" , se te provocam deixa quieto que a rejeição é bem pior que o palavrório! rsrs
muito bom amiga
beijinhos e um lindo dia pra voce

Bordados e Retalhos disse...

Essa historia é cheia de sabedoria. Ótima para ler hoje quandologo de manhã,ouvi de uma colega de trabalho que o mal se paga com o mal, que os Direitos Humanos nunca deveriam existir ou seja deveria ser instala a babárie, terra sem lei "olhopor olho, dente por dente. Deixo meu abraço carinhoso pra vc.

Everson Russo disse...

Com toda certeza essa paz que tanto buscamos está guardada dentro de nós.....beijos de bom dia.

Fátima disse...

Realmente esse conto mostra grande sabedoria e era excelente se assim nós agissemos. Quem sabe um dia a gente aprende e põe em prática essa sabedoria?!

Bjs

Mari Amorim disse...

Isa,amada,
esse texto reflexivo e pertinente aos que professam a arrogância,que pra mim e o pior sentimento que um ser possa nutrir,adoro o lado Zen,que a filosofia oriental apresenta.
Boas energias,
Mari

Eliana Pessoa disse...

QUEM ME DERA TER ESSA CLAREZA DIANTE DE UM INSULTO,NEM DIGO DE UMA CUSPARADA!!!
CRÊDO BOM NEM PENSAR!
ESSE TEXTO É MARAVILHOSO GOSTEI DEMAIS VOU LEVAR COMIGO E LER DE VEZ EM QUANDO !
BEIJO

Atreyu disse...

Saber se conter é um desafio diário, mesmo com todo conhecimento e filosofia do mundo.. a paciência parece que se esconde no bolso das calças. Adorei o post! =D

Wanderley Elian Lima disse...

Oi Isadora
Uma linda parábola, manter a calma e saber perdoar são armas para se ter em paz a consciência.
Beijos

cantinho she disse...

Oie Isa, sensacional o post, adorei!
Beijo, beijo!
She

PS: Sobre a ideia da Tati para o encontro pode contar com a minha ajuda, bjks!

Françoise disse...

Volto para te ler, passei pra dizer que estou com saudades.
Vi na Tati o encontro que estão organizando. Fiquei feliz por vocês, pena não poder abraça-las desta vez, mas da próxima me esperem tá?
Beijos

Isa disse...

Deixei uma gracinha para si,no meu blog.
Oxalá goste!
Beijo.
isa.

Macá disse...

Isa
Lindo post. Sabe que eu não sou de esquentar muito, até que consigo manter bem a calma, mas depende da situação não é?
Quer dizer que você vai organizar o encontro no Rio? Sabe que o meu marido falou que eu devia ir? Vontade não falta. Vamos ver.
bjs

Beth/Lilás disse...

Linda reflexão!
Ou seja, o carma é de quem age com violência, sem amor no coração.
bjs cariocas

legalmente loira... disse...

Isadora querida,
esse texto é maravilhoso!
como seres humanos temos muitas falhas.
temos que buscar interiormente.
bjos com carinho e saudades...

Ivy disse...

Isa, parabéns pela postagem, é excelente esse texto... difícil, claro, de colocar em prática, mas não custa tentar... Quem sabe, daqui a três ou quatro encarnações eu consiga! rss

Bjs, amiga.

Thaís leão disse...

Oi, Isadora.Tudo bem?
Que lindo texto, amei.É verdade, só nos pertence o que aceitamos.

E como vc me perguntou, acho que o Saturno só sai de "mim" ano que vem!
Ui.Estou com 29 anos.Acho que daqui há pouco começa a melhorar mas só "larga deu" mesmo perto dos 30.
Nunca quis tanto fazer 30 anos.
Beijos!!!

Everson Russo disse...

Um beijo carinhoso de bom dia pra ti amiga,,,

O Profeta disse...

Esta ilha não tem fortuna
Trocou-a por um curioso mistério
Este irreal e intenso verde
Que inunda o olhar mais sério

Nesta ilha há um beijo na tua procura
Nesta ilha as pedras não têm idade
Nesta ilha as juras são lançadas à maresia
Nesta ilha o sonho é janela da verdade

Doce beijo

Simples Assim disse...

Isa, já conhecia esse conto, e confesso que estava com preguiça de postar no blog.
Mas ele nos ensina que os desafios são pra nos estimular a pesquisar e não ficarmos estáticos e inflexíveis a outros pensamentos.
"O sábio não tem conceitos inflexíveis. Adapta-se aos dos outros."
Bjo Samara

Teresa Cristina disse...

Isa, eu adoro essa metáfora, pena que não nos lembramos dela sempre e aceitamos presentes gregos. Bjuss

Sil.. disse...

Isa, minha querida.
Sempre que entro aqui, acredite, eu acalmo a minha alma.
Eu me sinto totalmente em PAZ!
Obrigada pelos textos tão lindos que você coloca, nos presenteia.
Agradeço demais a vida, por me presentear com pessoas como você!!!

Meu abraço!

Marcos disse...

Muito legal o texto, e claro os chineses, deram o tom mais "brilhante" para a história e acredito no "mestre" que ele fez a coisa certa...

Indo para uma figura e autor conhecido...

"-Quando lhe baterem na face direita, ofereça a esquerda." Veja que é a mesma coisa.... E com a visão até ampliada, na lição de humildade e uma forma de derrubar a soberba.

Bjs e bom feriado pra vc....

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querida

A gratidão, o reconhecimento, esses são sentimentos maravilhosos,
que nos fazem bem e fazem bem aos outros também.
Na verdade, menina, vc colhe as ternuras que espalha ao seu redor.
É sempre muito bom estar aqui.
Bj
Fátima Guerra

Pelos caminhos da vida. disse...

Que seu dia seja belo...


Que tenha sorrisos, suspiros e abraços.
Sinta pelo menos uma gota de alegria,
Desfrute do caminho, conte os seus passos.
Olhe o céu, as nuvens brancas
Sinta o vento soprando o rosto
Renove as velhas esperanças
Prove novos sabores, um novo gosto.
Distraia-se, não faça nada
Pelo menos, um minuto esqueça
Das vozes, dos sons, das estradas...
Ore, por aquele que mereça.
Se doe, de alma e coração
Ou não, mas também não faça nada mau.
Olhe nos olhos, deixe fluir a emoção
Não perca, a paixão, pois o corpo é mortal.
O que temos são apenas sentimentos,
Vontades, desejos e sonhos.
Vivemos de bons momentos,
Fantasias, visões e planos.
Mas de nada vale, se não temos um bom dia
Pois a vida é a soma de cada um
E na soma dos dias,
o saldo positivo é o que tem de ficar.
Então... que você tenha um ótimo dia,
uma ótima vida !!

(texto da net).

Bom fim de seman Isadora.

beijooo.

Clau Finotti disse...

Belíssimo e sábio pensamento! Tomo para mim a lição, já que costumo absorver tudo que acontece de ruim à minha volta, tudo que dizem contra mim, etc... Só depende da gente mesmo mudar, né?

Bjos.

Luciana P. disse...

Sabe, Isadora, essa história me serviu como uma luva para me mostrar que estou no caminho certo. Não acato mais críticas de certas pessoas que me fazem mal. Resolvi ignorá-las e, mesmo quando elas vêm, tenho procurado ignorar. Tem dado certo e não perco mais o meu sono com isso.
Adorei a história!
Beijos!

Isa mar disse...

Bom dia Isadora, vim conhecer o seu cantinho e já fui ficando, parabéns!
Beijos e ótimo domingo pra você!

Dama de Cinzas disse...

Muito legal esse texto!

É o que acho... Não costumo guardar raiva das pessoas, até fico com aquela mágoa, mas raiva mesmo dessa que que corrói eu procuro não cultivar porque ela só faz mal a quem sente... É a tal questão do presente... Pertence a quem sente...

Olha comentei um post seu em outro post, mas na verdade era pra comentar o post da mentira... rs


Beijocas