30 de julho de 2010

Blogagem Coletiva - Sentimentos


Hoje é dia de blogagem coletiva. Oba!!! A Glorinha, do Café com Bolo, inspiradíssima, nos lançou um desafio: vamos falar de sentimentos? Desafio aceito e vamos ao nosso primeiro sentimento: Medo.

 Eu e meus medos!

Tenho medo ao olhar para trás e ver que algumas coisas foram em vão;

Tenho medo de ser injusta;

Tenho medo dos sonhos calados;

Tenho medo ao perceber que quanto mais eu me esforço para fazer o bem, algumas pessoas nunca conseguirão perceber;

Tenho medo da solidão, principalmente, da solidão a dois;

Tenho medo da maldade que se esconde na entrelinha;

Tenho medo ao ver do que algumas pessoas são capazes;

Tenho medo da mentira que fica a espreita aguardando somente o momento de revelar-se;

Tenho medo da saudade que, às vezes, toma de assalto meu coração;

Tenho medo ao perceber que meu olhar não é mais tão inocente;

Tenho medo do meu silêncio;

Tenho medo das dores do coração.

Eita, minha gente, mas que tanto medo! Precisamos de coragem para enfrentar nossos próprios medos.

“A coragem de enfrentar seus medos

Diz uma antiga fábula que um camundongo vivia angustiado com medo do gato.

Um mágico teve pena dele e o transformou em gato, mas aí ele ficou com medo de cão, por isso o mágico o transformou em pantera. Então ele começou a temer os caçadores.

A essa altura o mágico desistiu. Transformou-o em camundongo novamente e disse:
- Nada que eu faça por você vai ajudá-lo. É preciso coragem, mas saiba que coragem não é a ausência do medo, é sim a capacidade de avançar, apesar do medo, caminhar para frente, e enfrentar as adversidades, vencendo os medos... “

44 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Linda a sua abordagem Isa. Muito verdadeira e tão próxima da nossa realidade. Um texto que não tem medo de se expor diante da vida e diante dos amigos. Bjs querida

Cacá disse...

Eu me visto de uma coragem avassaladora cada vez que vou conhecendo as coisas. A literatura é o meu porto de chegada e de partida. Aqui com você eu aprendi um tanto mais e perdi mais um tanto de medos. Lindo texto, Isadora! Abração. Paz e bem.

Tati Pastorello disse...

Oi Isa, que texto forte! E a fábula é incrível!! Acredita que usei esta mesma reflexão (medo x coragem) no meu comentário no blog da Eliane!! Acho que é meio empírica esta constatação em nós, com o passar dos anos, né?
Adorei!!! Tenho muitos (quase todos) estes medos que você descreveu. Alguns eu enfrento, outros, ainda não...
Beijos.

Manuela Freitas disse...

Querida Isadora,
Tenho lido outros blogues, com abordagens diferentes ao medo. Esta tua abordagem foca medos, que eu não referi e posso tomar também como meus e, chegar à conclusão que afinal eu tenho muitos e muitos medos, mas...
«- Nada que eu faça por você vai ajudá-lo. É preciso coragem, mas saiba que coragem não é a ausência do medo, é sim a capacidade de avançar, apesar do medo, caminhar para frente, e enfrentar as adversidades, vencendo os medos... “
Está brilhante!?...
Beijinhos e bom fim-de-semana,
Manú

pensandoemfamilia disse...

Oi

Realmente não há como não se ter medos, faz parte, não é mesmo?
Mas devemos enfrentá-los para não paralisarmos, para crescermos.
bjs

Meru Sâmi disse...

É isso, garota! Medos todos temos e muitos, mas são necessários à nossa sobrevivência, contudo é preciso equilibra-los com atos de coragem, pois como diz a máxima:" herói não é aquele que não sente medo. Herói é aquele que avança apesar do medo!"
( desconheço a autoria)

Beijos

Crica Viegas disse...

Enfrentar nossos medos é difícil, às vezes parece um grande rio que temos que atravessar...mas acho que não é impossível.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu assino embaixo dessa postagem.
Eu tb tenho esses medos...

E temos que enfrentá-los, para avançar e evoluir, senão ficamos estagnados, paralisados, presas fáceis.

(Adoro essa música que toca no seu blog)

Fátima disse...

Oi Isadora!

Eu me identifico com grande parte dos seus medos referidos no post mas tenho a coragem sempre do meu lado e estou sempre pronta a enfrentá-los um por um.

Beijo

Nilce disse...

Oi, Isadora

Os medos fazem parte de nossa vida. Enfrentando-os podemos criar essa coragem de que vc fala.
Linda postagem. Parabéns!

Bjs no coração!

Nilce

Yoyo disse...

Querida Isa,
São mesmo muitos medos que precisamos enfrentar em nosso dia-a-dia.Mas assim como o nome do seu blog, são "tantos os caminhos" que precisamos percorrer, que a nós resta apenas a coragem para enfrentar os medos.
Adorei a f´zbula também.
Bjo no core

Lúcia Soares disse...

A fábula diz tudo, Isadora.
Não viveremos a vida, se não vencermos os medos.
Embora os tenhamos, o jeito é enfrentar e tentar passar por cima, atropelá-lo, antes que ele o faça conosco.
Seus medos são justificáveis e os tenho também.
Beijo!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Isadora! Brilhante menina! Todos esses medos são os medos de todos nós, né? Quem não os tem que levante a mão!
É do ser humano, e fazem parte de nosso crescimento enquanto seres viventes. A vida é isso, alguns, conseguimos vencer, outros nunca iremos enfrentar. Há os medos ancestrais, os que vem com a gente desde o útero e os que adquirimos vida a fora. Cabe somente a nós mesmos o poder de domá-los e sguir vivendo da melhor forma possível. adorei sua participação. bjs.

lis disse...

Querida Isadora
quando resolvi dar uma descansadinha falei que seria pra valer e foi, apesar da saudade, acessei pouquíssimo a internet e qdo fazia ia por outros caminhos e hoje volto lendo todos os bons textos seus , suas blogagens coletivas , com sentimentos que nos são tao familiares rs medo, intimidade , amizade , essa troca que voce sabe bem como escrever.
obrigada pelo acolhimento, estaremos juntas por aqui.
meus abraços , bom sábado

EDER RIBEIRO disse...

Querida Isadora, que texto enriquecedor. Bjos.

cantinho she disse...

Minha Querida ficou ótimo o seu post! Beijo, beijo!

Daniel Savio disse...

Coragem não é a inexistência do medo, mas sim a força de superar os próprios medos...

Fique com Deus, menina Isadora.
Um abraço.

Kyria disse...

Isaaa, adorei a fábula. É bom que se conheça os medos para depois enfrentá-los, beijos meus.

Françoise disse...

Ihhhh Isa,
Acho que também "sofro" destes medos, rs....de verdade!!!
Muitos desses esbarram na ausência- ou - inversão de valores que enfrentamos hoje. Nós? Continuamos acreditando sempre que podemos ser melhores mesmo que o mundo nos deixe apavorados de medo... Vamos enfrentá-los, juntas!

Beijos
Bom final de semana!

Renato Bueloni Ferreira disse...

"Medo de sonhos calados"
Precisão para descrever o que é a morte da esperança, da força, da coragem. Se calamos os sonhos, calamos o coração e a vida.
bjs

Mulher de Fases disse...

Maravilha de texto, Isa...precisamos reconhecer todos os sentimentos e deixá-los fluir.
Cada qual tem sua importância na constituição do nosso EU.
Bjssss

Beth/Lilás disse...

Querida Isadora!
Lindo texto!
Eu também às vezes pareço o elefante com medo de formiguinha, mas tenho lutado tanto contra esses medos, não quero ficar velhinha carregando tudo isso nas costas. Quero ser uma velhinha corajosa. hehe
beijinhos cariocas

diariodumapsi disse...

Maravilhoso texto, nos fala do medo, mas também da coragem!
Gd beijo

Macá disse...

Olá Isa
Comentei em outros blogs que Medos todos temos, e que é preciso enfrentá-los para não deixar que nos dominem. É que durante a vida, os medos vão mudando. Hoje, ao olharmos para trás, vamos ver que os medos da infância era mais porque ainda não tínhamos tanta compreensão das coisas. Agora, tens alguns que teimam em ficar, e esses tem que ser trabalhados pra não atrapalharem nosso crescimento.
um beijo

Fátima disse...

O medo é antagônico...muitas vezes nos freia, em outras nos impulsiona não é.
Em sua lista ainda acrecentaria mais alguns ítens , portanto não se sinta sozinha nessa, o medo é uma constante no ser humano.
Se tiver um tempinho Dê uma passadinha lá no blog.

Beijinho.

welze disse...

Olá Isadora. vim agradecer sua visita ao meu bloguinho e gostei demais da conta de tudo que vi por aqui. já sou seguidora desse blog e estou muito contente por poder contar com sua companhia. volte sempre ao gostosurassemtravessuras.

Chica disse...

Muito legal eu achei essa blogagem.Vou ver se dá ainda pra participar na próxima...Estou voltando dia 1º e adorei tua participação!beijos,tudo de bom,chica

Andrea Pagano disse...

Isa,
Realamente concordo com tudo que citou, principalemnte ter medo do que as pessoas podem fazer... E ai já penso nas meminas... E como disse no post da Mila, a unica coisa que realmento temo é algo de ruim envolvendo minhas filhas...O resto eu não tenho medo não.
Agora tudo que vc citou de forma tão profunda e verdadeira, não me dá medo, na verdade me dá uma profunda tristeza de existir e nos rodiar...Muito triste isso...
Bjs querida!
Bom final de semana para vcs, que Deus continue por ai também!!!

Marcos disse...

Olha, eu tenho os mesmos medos que você. Não por eles serem unânimes, pois não são, mas porque acredito que esses medos existem, mas saberemos como enfrentá-los sempre.

bjs

Luciana P. disse...

Que blogagem linda. Ah, os medos, todos esses que vc citou eu já senti, principalmente os psicológicos... Adorei o seu post1 ficou perfeito ao tema! E eu te disse, né, eu esqueço das blogagens e acabo perdendo todas. Que coisa!

Menina, o vício dessas redes sociais é fogo, a gente acaba tendo que escolher, ou fica lá ou escfreve e visita os amigos, hahaha...

E sobre a Receita Federal, teri que ir lá novamente e em outro lugar tbém, e nem sei se vou receber o que me tiraramm.

Beijos pra ti e um ótimo final de semana!

Lis. disse...

Bom dia carioca, e pode ficar bem tranquila que não levarei comigo o mineirinho para o Rio de Janeiro.

A respeito do medo, enquanto houver o desconhecido a ser superado haverá medo, pois o medo surge quando temos que superar o desconhecido. Imagine: Você passa pelo corredor de sua casa todos os dias, de repente alguém lhe desafia apagando as luzes e lhe pede que passe correndo por ele na maior escuridão. Dificilmente alguém encara esse desafio pelo surgimento do medo que causa enfrentar o desconhecido.

Mas mudando um pouco de assunto, lembrei que da última vez que estive na cidade maravilhosa um carioca contou-me sobre um bêbado que estava na porta de um boteco no maior porre, quando de repente aparece uma procissão. Centenas de pessoas reunidas, carregando uma santa sobre uma plataforma toda decorada em verde e rosa. E o bêbado grita...

-Olha a MANGUEIRA aí, geeeente!

Enfezado, o padre se vira para o bêbado esbravejando:

-Que falta de respito, seu excomungado! Fique aí com o seu vício e nos deixe em paz com a nossa fé!

Mal o padre acabou de falar, a santa bate no galho de uma mangueira, cai, e se espatifa no chão.

E o bêbado:

-Tá vendo: EU AVISEI!!!


Bjo.

Dama de Cinzas disse...

Muitos dos seus medos são os meus, mas sem dúvida os dois medos que mais me incomodam é o da velhice, não só do corpo, mas do que o velho representa na nossa sociedade e de obesidade...

E o medo de falar em público é terrível, eu sou capaz de dançar pra uma platéia de mil pessoas, mas quase incapaz de ler um texto pra duas pessoas... Fobia, claro! eheheh... E fobia é sem nexo mesmo!

Beijocas

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

ISA
COMO EU DISSE OUTRO DIA AQUI,QUANDO MINHA FILHA NASCEU EU SENTI TANTO MEDO, QUE QUASE FUI CONSUMIDA POR ELE
ERA UM MEDO TÃO GRANDE TÃO AVASSALADOR QUE QUASE FIQUEI PARALIZADA MESES...
MAS ENFIM TUDO PASSOU,MAS SABE O MEDO DEIXA UMA SENSAÇÃO ENGRAÇADA QUE MESMO DEPOIS QUE PASSA PARECE QUE ESTA SEMPRE ATRÁS DE ALGUMA COISA TE ESPREITANDO COM AQUELE SORRISO SARDÔNICO NA CARA!
BEIJO

Mona Lisa disse...

Olá Isadora

Um post soberbo de uma realidade total.

Parabéns!

Estou de férias na praia, mas tenho o pc comigo.Um pouco mais lenta , mas estarei presente.

Bjs.

ღPat.ღ disse...

Minha linda Isa,

Obrigada por teus carinhos deixados em meus espaços... sem estes afagos o dia certamente não seria tão bonito. Tem pessoas que fazem uma grande diferença em nossas vidas, assim como tudo que escreves e transmites tanto aqui quanto lá.

Estive ausente e ainda estarei estas semanas até o fim do ano. Retorno para os blogs na sexta a noite, parte de sábado e todo domingo. Tenho treinado para uma apresentação de fim de ano do Boticário... em média de 6 a 8 horas por dia... assim que eu tiver algum material disponível envio para tu dar uma espiadinha.. hehe

Beijãozão em teu coração.

Pat.

Isa mar disse...

Oi Isa, adorei o seu post, assim que for possível postarei em meu blog também, já está na fila rsss
Esse tipo de postagem tem que se ter tempo pra pensar, então vou fazer com carinho
Beijos em seu coração e um ótimo fim de semana pra você!

Socorro Melo disse...

Oi, Isadora!

Estou aqui pela primeira vez, graças a blogagem coletiva, e vou voltar, pois, gostei.
Acho que tenho quase todos os medo que foram citados nessa blogagem, hehehe Mas, especialmente dois, dos citados por você, são meus por estimação: o medo de me esforçar tanto, tentando fazer o bem, e passar despercebido, principalmente por pessoas próximas,do círculo familiar, e o medo da solidão a dois... são, de fato, terríveis.
Desejo que sejas muito feliz.

Um grande beijo

Socorro Melo

Hod disse...

Isa,
Singular sua participação nessa blogagem coletivo da qual não participo.
Excelente tb é a fábula.
Tenho uma chave para os medos.

Bom domingo,

Beijos pra ti.

Gilmar disse...

Isadora!!!!

Quanta saudade! Saudades de suas falas! Acabei de chegar e não resisti. Precisava passear por aqui e trazer-lhe um abraço. Volto depois, com mais calma para ler tudo das duas últimas semanas. E, claro, comentar!

Meu carinho a você!

Sandra disse...

Ola aamiga!
Já fui na sua coletiva.
Amei.

Um belo texto. Podemos refletir sobre os nossos medos.
Um grande abraço, amiga.
Sandra

Marliborges disse...

Muito bom Isadora!
Uma abordagem romântica e ao mesmo tempo verdadeira sobre o medo. "...caminhar para frente, e enfrentar as adversidades, vencendo os medos..." É nisso que acredito.
Bjsssssss

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi Isa linda!
Pra variar rs ameeeeeiii seu texto rs. E a parte de enfrentar então fechou com chave de ouro. Coragem sempre!
Beijinhos querida amiga e um lindo domingo pra vc e sua família.

Flores e Luz.

Gilmar disse...

Que vontade, Isadora, de tomar seu texto! Belíssimo!

E quem não tem algum medo? Nenhum mesmo? Desconfio...

É preciso sim ter algum medo, para que haja respeito pelo que não se sabe, se desconhece... E assim se criar alternativas de enfrentamento, superação!

Dos medos, incomoda-me o dos sonhos calados e, por consequência, do próprio silêncio. Os sonhos, se calados ou amordaçados, faz fenecer as escolhas de vida!

Um belo texto Isadora!

Abraços

Lianara **Lia** disse...

Oi Isadora!

Só hoje consegui passar por aqui para ver sua postagem sobre o MEDO!

Adorei!!

Parabéns pela criatividade!

Beijos
Lia

Blog Reticências...