10 de maio de 2010

Verde (Blogagem Coletiva)

A cor selecionada pela Glorinha do blog Café com Bolo cafecomglorinha.blogspot.com/ para a blogagem coletiva é o verde.
Embora não tivesse muito ideia do que colocaria aqui, adoro verde. É uma das minhas cores preferidas. Por que? Não sei.  Talvez porque me remeta a esperança e é essa que me move todos os dias.


Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá
Uma vez tin-do-lelê
Outra vez tin-do-lalá

Morena, minha morena
Corpo de linha torcida
Queira deus você não seja
Perdição da minha vida

Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá
Uma vez tin-do-lelê
Outra vez tin-do-lalá

Quem tem amores não dorme
Nem de noite, nem de dia
Dá tantas voltas na cama
Como peixe n´água fria

Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá
Uma vez tin-do-lelê
Outra vez tin-do-lalá

A folhinha do alecrim
Cheira mais quando pisada
Há muita gente que é assim,
Quer mais bem se desprezada

Meu limão, meu limoeiro
Meu pé de jacarandá
Uma vez tin-do-lelê
Outra vez tin-do-lalá

(Meu Limão, Meu Limoeiro - Inezite Barroso)

E agora, um poema...


Lira do Amor Romântico (ou a eterna repetição)
Carlos Drummond de Andrade

Atirei um limão n’água
e fiquei vendo na margem.
Os peixinhos responderam:
Quem tem amor tem coragem.

Atirei um limão n’água
e caiu enviesado.
Ouvi um peixe dizer:
Melhor é o beijo roubado.

Atirei um limão n’água,
como faço todo ano.
Senti que os peixes diziam:
Todo amor vive de engano.

Atirei um limão n’água,
como um vidro de perfume.
Em coro os peixes disseram:
Joga fora teu ciúme.

Atirei um limão n’água
mas perdi a direção.
Os peixes, rindo, notaram:
Quanto dói uma paixão!

Atirei um limão n’água,
ele afundou um barquinho.
Não se espantaram os peixes:
faltava-me o teu carinho.

Atirei um limão n’água,
o rio logo amargou.
Os peixinhos repetiram:
É dor de quem muito amou.

Atirei um limão n’água,
o rio ficou vermelho
e cada peixinho viu
meu coração num espelho.

Atirei um limão n’água
mas depois me arrependi.
Cada peixinho assustado
me lembra o que já sofri.

Atirei um limão n’água,
antes não tivesse feito.
Os peixinhos me acusaram
de amar com falta de jeito.

Atirei um limão n’água,
fez-se logo um burburinho.
Nenhum peixe me avisou
da pedra no meu caminho.

Atirei um limão n’água,
de tão baixo ele boiou.
Comenta o peixe mais velho:
Infeliz quem não amou.

Atirei um limão n’água,
antes atirasse a vida.
Iria viver com os peixes
a minh’alma dolorida.

Atirei um limão n’água,
pedindo à água que o arraste.
Até os peixes choraram
porque tu me abandonaste.

Atirei um limão n’água.
Foi tamanho o rebuliço
que os peixinhos protestaram:
Se é amor, deixa disso.

Atirei um limão n’água,
não fez o menor ruído.
Se os peixes nada disseram,
Tu me terás esquecido?

Atirei um limão n’água,
caiu certeiro: zás-trás.
Bem me avisou um peixinho:
Fui passado pra trás.

Atirei um limão n’água,
de clara ficou escura.
Até os peixes já sabem:
Você não ama: tortura.

Atirei um limão n’água
e caí n’água também,
pois os peixes me avisaram,
que lá estava meu bem.

Atirei um limão n’água,
foi levado na corrente.
Senti que os peixes diziam:
Há de amar eternamente.

21 comentários:

Lu Souza Brito disse...

Que bonitinho este poema Isa!
E a música, ahhh. assim como o post da Glorinha, pura infancia. Adorei a recordação.
Beijinhos!

Marliborges disse...

Gente, que coisa mais linda! Que idéia genial. Adorei. Post nota mil!!!! Superverdeeee! Bjsss

Felina Mulher disse...

Deu um erro e não sei se saiu meu contário.

Bjs.

Beth/Lilás disse...

Olá, Isadora!
Grande lembrança deste lindo poema de Drummond.
Começar o dia vendo tanto verde e lendo poesias é tudibom!
beijos cariocas

ღPat.ღ disse...

Lembrei da época de colégio quando li este teu post.. meu limão, meu limoeiro.

Adoro o verde!
Beijos querida e boa tarde...

Françoise disse...

Oi Isadora,
essa música é lindinha, me lembrou da minha infância,
Bjos e ótima semana

Glorinha L de Lion disse...

Relembrar e, verde...como é bom! A música e o poema tem gosto de infãncia e de primeiro amor...gostoso....

Chica disse...

Ficou muito legal! Linda participação!beijos,chica

Fatima disse...

Tb gosto muito de verde!
Bjs.

Luma Rosa disse...

Que delícia você ter se lembrada desta música e poema! Ouvia na infância e depois nunca mais! A memória deu um refresh! (rs*) Beijus,

Cris França disse...

amo meu limão meu limoeiro, bela lembrança. bjs

Tati Pastorello disse...

Oi Isadora, ri do seu limão-limoeiro e me emocionei com o poema do limão n´água. Não conhecia, mas adorei! Beijos.

Irene Moreira disse...

Isa
Muito linda a sua postagem.... matei as saudades com o Meu Limão Limoeiro..
Beijos e boa semana

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Olá flor!
Que post mais meigo!!! Adorei!!! Aúsiquinha ficou na minh cabeça rs, que fofa!
Beijinhos.

Flores e Luz.

Rozani disse...

Oi Isadora!
Eu adoro esta música...me lembra minha infância.Me lembra como eu adorava subir em árvores.Que poesia linda!Gostei muito mesmo.
Lindo seu post!
Bjs,Rozani

Bordados e Retalhos disse...

Isadora, obrigada pelo comentário carinhoso no meu blog. Estou tão triste que nem consigo flar (esccrever) o que estou sentindo. O blog tem me ajudado muito e o carinho de vcs mais ainda. Bjs

lis disse...

Oi Isadora

Ficou linda sua participação , o limao é uma fruta ácida e quando colocada nos doces ou salgados dá aquele gostinho especial , além de ser fonte de vitamina. E é bonito , um verde escuro ou clarinho quando maduro. Adorei .
E essa musica lembra a infancia. a gente aprende nessa época e nao esquece mais rsrs
os versinhos do Drumonnd também excelentes ,muito lindos.
Parabens
abraços e beijinhos

Pérola disse...

Adorei a sua postagem.
Minha cor predileta é o azul mas confesso q o verde me atrai.
Amei a musiquinha,eu a cantei muito.
Parabéns.Tá lindo tudo aqui.
Beijokas.

Ivy disse...

Comigo não foi diferente...

ler "meu limão, meu limoeiro", não tem como não nos transportarmos para o passado... e o engraçado é que foi as boas recordações que vieram... que bom!

Parabéns, um mimo seu post.

O verde é a cor da harmonia e da calma, da esperança, da satisfação, da perseverança.
Simboliza a fertilidade, vida nova, energia.
Dizem que usada em excesso determina arrogância, orgulho e superioridade.

Bjs,

Ivy

Hod disse...

Excelente sua participação nessa coletiva Isadora.
Doverde trago harmonia da cor que tranquiliza e energiza.
Tenho um forte preferência pelo Sucos Verdes.

Abraço amiga,

Hod.

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Que poema bonito :))