20 de setembro de 2010

Das Escolhas...



Eu cresci vendo a minha mãe fazer quadros em telas de tapeçarias. Com linhas de várias cores, ela ia bordando até que o desenho já impresso na tela ganhasse vida. Depois de pronto, olhávamos admirados a imagem, fruto da hábil mão que soube colocar, nos minúsculos quadros da tela, a linha apropriada.

As linhas estão para um quadro bordado, como as escolhas para a nossa vida. O que realça e desenha a nossa existência é um feixe de grandes e pequenas decisões que formam os quadrantes da nossa história pessoal.

A escolha é um privilégio natural que todo ser humano tem.  Nós sempre teremos escolha. Acontece que algumas escolhas trazem conseqüências com as quais não queremos conviver. Então, escolhemos o caminho menos custoso para nós mesmos e depois, num artifício psicológico criado para nos consolar e defender, dizemos: "desculpe, eu não tive escolha". Errado. Tivemos e sempre teremos escolhas diante de nós, o que nos falta é a coragem para assumir as implicações das escolhas mais difíceis, que nem sempre são as mais prazerosas.

Dada a importância central das escolhas para nossa vida, não seria óbvio que nós tivéssemos todo cuidado com elas? Não seria importante que aprimorássemos cada vez mais o processo de escolher a fim de produzir as melhores escolhas possíveis? Não faria sentido que tivéssemos um grupo de princípios diante de nós a partir dos quais nossas escolhas pudessem ser feitas?


Autor: Pr. Eduardo Pedreira

34 comentários:

Yoyo Pizy disse...

Concoro plenamente, Isa. Sempre temos escolhas.
bjos

Manuela Freitas disse...

Olá Isa,
Estive a ler a postagem que dedicaste à Glorinha, ela tem todos os méritos e mais um, ter unido uma série de pessoas e dessas pessoas se terem tornadas amigas. Como dizes, eu também passo muito tempo ao computador, aqui com os amigos, os reais até se queixam!
Efectivamente que temos sempre muitas escolhas como bem dizes, o necessário é adequar as escolhas aquilo que realmente queremos, depois de as passarmos pelo filtro do bom senso.
Beijinhos,
Manú

Cacá disse...

Uma pessoa dizer " não tive escolha" ela já está afirmando uma opção que fez. Também acho que as escolhas devem ser muito bem pautadas, pois delas derivam todos os efeitos de nosss ações. Ótimo esse texto, Isadora! Abraços. paz e bem.

HSLO disse...

cada escolha uma consequência, que as vezes pode ser boa ou ruim...

abraços
de luz e paz

EDER RIBEIRO disse...

Como os caminhos são tantos, assim tb são as escolhas, saibamos escolhê-los certo. Bjos.

Nilce disse...

Nossa, Isa

Que texto! Vc sempre nos trazendo muita reflexão.
Sabe, lendo o texto, fiquei pensando nas escolhas que fiz para mim. Fui muito corajosa mesmo, não seguindo os passos que me serviriam de exemplo. Esses exemplos, sempre achei que seriam ruins para mim, mas a única solução para eles.

Obrigada por compartilhar.

Bjs no coração!

Nilce

Cantinho da Cê disse...

Boa tarde Isa,

Somos responsáveis por nossas escolhas e pelas consequências delas. Gostei do enfoque que o texto dá a esse aspecto.

Bom domingo,

Cantinho She disse...

Nossa Isa que post sensacional, adorei!
Beijo, beijo querida!
She

Luma Rosa disse...

Isadora, como não somos sozinhos no mundo, nem sempre as escolhas 'são nossas'. Poderíamos ser egoístas neste sentido e talvez assim, estando nós felizes, iludidamente pensaríamos que ao nosso redor as pessoas também estivessem felizes, como se inebriados com a nossa felicidade não víssemos a infelicidade que causamos. Infelizmente, só sabemos se as nossas escolhas são boas ou ruins depois de um tempo passado, daí não dá pra voltar atrás! Finito, seguir em frente tentando fazer o melhor conforme a nossa consciência. Boa semana! Beijus,

Marcos disse...

Realmente a vida é feita de escolhas, e posso garantir que muitas delas não temos como escolher as consequencias, e isso é o grande problema.

Algumas pessoas não arcam com as consequencias de seus atos e ai adorom achar alguem para colocar a culpa.

Bjs

Gilmar disse...

Escolhas implicam decisões e decisões implicam, por vezes, em apostas... Não temos como saber se a decisão foi ou será a mais acertada. Imaginamos que sim. Apostamos que sim. Todas as variáveis analisadas permitem concluir que sim. Tudo pode até indicar que sim, mas não haverá certeza do amanhã! O amanhã pertence ao amanhã!

Importa a consciência na escolha, a maturidade e, claro, se o caminho se mostrar diferente ou mais doído, então irá requerer humildade para retomar os passos, rever a escolha, não perder o ânimo e novamente "apostar" numa outra escolha!

Escolhemos sim, como bem disse, o tempo todo, a cada instante, a cada abrir e fechar dos olhos. É o exercício da nossa autonomia.

Carinhoso abraço, Isadora!

Daniel Savio disse...

Deveriamos ter esta evolução no processos de escolhas, mas como dito, preferimos escolhas faceis, faceis demais (mas muito dolorosas)...

Fique com Deus, menina Isadora.
Um abraço.

Lua Nova disse...

Minha querida.
Se todos fossemos criados com a consciência de que somos os únicos responsáveis por nossas escolhas e que a cada escolha que fazemos incorremos em consequências que também são responsabilidade só nossa, acredito que seríamos todos mais felizes. É muito revoltante escutar alguém dizer: fiz isso por vc! Ou: fiz isso porque vc me obrigou! Ou ainda: suas atitudes me forçaram a agir assim!
Escolhas conscientes são a solução para todas as confusões emocionais que eu já vivi ou presenciei.
Bom texto.
Beijokas.

VaneZa disse...

Aprimorar o dom da escolha é algo tão necessário quanto difícil. As escolhas mais importantes são sempre as mais difíceis. Como tenho medo de fazer escolhas... porque tenho medo de pegar o caminho errado... e a volta muitas vezes é bem dolorosa.

BeijoZzz

Teresa Cristina disse...

Oi Isa, adorei este texto, tão direto e verdadeiro. Boa escolha para postar aqui. rsrsrs. Vou copiá-lo, claro que respeitando a autoria para levar aos meus clientes. Beijusss e ótima semana para vc, cheia de paz e luz.

Flavio Ferrari disse...

Ha que se diferenciar escolhas de decisões ...

Lis. disse...

Boa noite amiga Isadora.

Eu tenho um principio básico de acreditar que se sou mau formado farei consequentemente más escolhas.

Essa história vem da origem, do berço, e sei de pessoas que foram tão bem formadas que jamais terão problemas diante de suas escolhas.

Um pai pode até pensar com quem sua filha irá casar, mas desde que seja alguma coisa muito sensata dentro das possibilidades.

Engraçado como tudo -no fundo- é herança que recebemos de nossos pais, tanto que praticamente, acabamos cometendo até, os mesmissimos erros deles.

Pode ser que a gente tenha mesmo um amor imperfeito à ser cumprido, e que no fundo mesmo, nós não nos importamos de sermos felizes, desde que a vida aconteça.

E ela está acontecendo...

Saudações.

Fátima disse...

Sim, faria sentido. Só que temos ainda um percurso para chegarmos aí com clareza. Tempo para amadurecer é o que se precisa!

Bjs

Fátima Guerra (Mellíss) disse...

Querida,
nossas escolhas são fundamentais.
A felicidade é uma delas ...
Nada melhor do queum carinho para desejar uma semana feliz.
Conte com o meu!!
Beijo
Fátima Guerra

Tati Pastorello disse...

Oi Isa, concordo com a Luma. Tem horas que sabemos onde nossas escolhas vão nos levar. Às vezes não é possível decidir cada passo como num jogo de xadrez, já que cada jogada leva tanto tempo planejando os passos possíveis do outro jogador. Tem horas que a ação precisa ser rápida, menos refletida. Nestas horas uma decisão menos acertada pode acontecer. Nada é permanente, ou poucas coisas são. O bom é não termos medo de tomar atitudes, já que elas tem consequências. E sabermos que é, sim, possível recomeçar, acertar o passo, tentar de novo. Claro, quando podemos refletir e tomar a decisão mais acertada, ótimo! É bem melhor assim!
Amei sua reflexão. Me fez pensar bastante.
Saudades enooooormes.
Tati.

Simples Assim disse...

Amei Isa. Realmente são raras as vezes que não temos escolhas, o problema está qdo não gostamos das consequencias e aí, cupamos as escolhas.
Lindo post!
bjo

Lúcia Soares disse...

Isa, apesar de sempre termos escolhas, estas nem sempre são as acertadas.
E nem podemos ter parâmetros para as decisões, pois a vida implica em "conviver" e "viver com" nem sempre é simples.
As portas estão aí, para serem abertas. Só não sabemos quais nos levarão ao que queremos.
Beijo.

Beth/Lilás disse...

Oi, Isa!
Gostei do texto!
Como todos já disseram, só mesmo vivendo para sabermos o que dá certo e o que não dá. Realmente, tem certas coisas que de cara a gente sabe que vai dar errado, mas quando insistimos temos que reconhecer nosso erro.
beijão carioca

welze disse...

é até fácil escolher. o difícil é fazer a escolha certa. as vezes dá certo, mas outras só percebemos que erramos depois. por mais que a pressa esteja presente, há que ser tempo e paciência antes de qualquer escolha. linda postagem

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje meu filho está aniversariando, fiz uma homenagem para ele, quer compartilhar ela comigo?

beijooo.

Renato Bueloni Ferreira disse...

Princípios e valores ajudam a nos guiar diante das escolhas. Concordo com o que escreveu: temos escolhas, mas muitas vezes não sabemos fazê-las.
bj

Crica Viegas disse...

Oi Isa
as escolhas trazem muito mais consequências do que pensamos na hora...não adianta, por exemplo, culpar ninguém por algo que deu errado em nossa vida...precisamos analisar sempre as nossas escolhas...adorei o texto

lis disse...

Oi Isadora
Texto muito apropriado .Nossas escolhas , nossa história.
Muito cuidado nos caminhos que trilhamos.
Escolhas insensatas pode trazer arrependimento, infelimente acontece nos relacionamentos ,principalmente.
um grande abraço

Barbie Girl disse...

É verdade, temos escolhas todos os dias, desde a escolha da roupa, do sapato até as escolhas mais complexas e difícies, mas depende de nós.
Errar é humano, mas tem gente que persiste nesse erro e só faz escolhas erradas, não aprende com os erros, não amadurece e às vezes todo esse erro reflete nas pessoas amigas.
Devemos decidir por onde caminhar e pedir luz e sabedoria para tomar decisões acertadas e viver bem e feliz!
beijos

Denise disse...

Reflexão maravilhosa, analogia perfeita: "As linhas estão para um quadro bordado, como as escolhas para a nossa vida"

O questionamento final talvez aponte para uma questão evolutiva, em que tantos acertos e erros nas escolhas direcionem nossos passos em direções diferentes frente à escolhas semelhantes - pp estamos sempre escolhendo.
Dentro da impermanência existente na vida (a própria vida), a unica coisa permanente parece mesmo ser o movimento contínuo, a possibilidade de escolher de novo, e diferente. Maturidade? pode ser...mas o nome não importa mais do que a mudança de direção, eu acho...

Muito legal tua escolha, levo comigo para partilhar, ok?
Bjo carinhoso!

Ester disse...

Uauu! Esse texto não está aqui por acaso!
Eu precisava dele hoje...

As vezes não nos damos conta da importância de nossas palavras e o efeito que elas têm sobre os outros,

Agradeço de coração a partilha!

Bjs!

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigada amiga por ter compartilhado a homenagem que fiz para meu filho ontem.

beijooo.

Glorinha L de Lion disse...

Eitcha que ontem no meu post "Forca" falei desse mesmo assunto, mas diringindo-o para uma pessoa em especial, aliás, para duas. Certas escolhas podem mudar nossa vida para sempre e torn´-la um inferno ou um paraíso, depende só de nós mesmos. Quero tb agradecer seu carinho por mim na blogagem do meu niver. Obrigada minha amiga, de coração. Amo muito vcs! Beijos.

Lu Souza Brito disse...

Isa, nesta frase você resumiu tudo muito bem:
"Tivemos e sempre teremos escolhas diante de nós, o que nos falta é a coragem para assumir as implicações das escolhas mais difíceis, que nem sempre são as mais prazerosas.".

Cada ano que passa tomo mais consciencia da importancia e cuidado ao fazer nossas escolhas. Porque sempre podemos recomeçar, é fato, mas o tempo passa rapido, passa depressa e algumas escolhas nao nos permite esta retomada!