14 de março de 2011

Dia da Poesia



Cena Familiar (Affonso Romano de Sant'Anna)

Densa e doce paz na semiluz da sala.
Na poltrona, enroscada e absorta, uma filha
desenha patos e flores.
Sobre o couro, no chão, a outra viaja silenciosa
nas artimanhas do espião.
Ao pé da lareira a mulher se ilumina numa gravura
flamenga, desenhando, bordando pontos de paz.
Da mesa as contemplo e anoto a felicidade
que transborda da moldura do poema.
A sopa fumegante sobre a mesa, vinhos e queijos,
relembranças de viagens e a lareira acesa.
Esta casa na neblina, ancorada entre pinheiros,
é uma nave iluminada.
Um oboé de Mozart torna densa a eternidade

18 comentários:

Suziley disse...

A poesia é a casa do poeta. Bela escolha, Isa!! Uma boa noite, beijos :)

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Neste dia especial, um grande beijo no seu lindo ♥.

Flores e Luz.

Lis disse...

Oi Isadora
Compo a poesiaé mesmo a minha praia todos os dias comemoro rs
Affonso Romano um iluminado! gosto muito.
deixo meu abraço e saudade .
Voce tem voltado menos a sua casinha, rsrs o importante é estar feliz.
abraços

VELOSO disse...

Saudade grandona daqui amiga dos seus escritos e da sua sensibilidade nas escolhas como esse poema Parabens pelo dia da poesia. Felicidade sempre.

chica disse...

Muito lindo esse texto de Romano! um lindo dia,beijos,chica

Lu Souza Brito disse...

Bom dia Isa,

Este dia da Poesia se espalhou pela blogosfera e pudemos apreciar coisas lindas. Bela escolha.
Um beijo
Lu

Cantinho She disse...

Minha querida e eterna Mosqueteira que coisa mais LINDA! Bela escolha mesmo! Adorei! Beijo, beijo! ;)
She

welze disse...

olá Isa. que cena maravilhosa e que descrição linda. adorei. não conhecia. boa semaa

mfc disse...

Um quadro de uma casa/família onde os cheiros, sabores e movimentos estão em harmonia!

Beth/Lilás disse...

Eu amo poesia e A.R.Sant'Anna é um dos nossos grandes escritores e poetas.
bjs cariocas

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Isa
Parabéns pelo dia de ontem... todo "nosso"...
Ficou um encanto!!!
Me deu uma vontade danada de me sentar à lareira e comer desse delicioso queijo e vinho... Hum!!!Com esse cenário todo não tem como não ficar poético(a)...
Bjs cheios de poesia.

Maria Célia disse...

Boa noite, Isa
Muito linda esta poesia que você escolheu pra participar deste dia.
Bjo

Socorro Melo disse...

Oi, Isadora!

O autor além de nos encantar, com a bela construção do poema, ainda nos sensibiliza, para uma das felicidades tão almejadas por todos nós, a paz familiar. Amei.

Grande abraço
Socorro Melo

Isadora disse...

Obrigada a todos pelos comentários tão carinhosos. Estou em falta com muitos amigos queridos, mas o tempo tem sido um artigo de luxo.
Volta e meia consigo deixar um beijo para alguns.
Obrigada também a aqueles que por aqui aportaram e eu ainda não tive a oportunidade de retribuir a visita.
Um grande beijo

Thaisa disse...

Oi Isadora...to assim que nem ocê amiga...tento retribuir os que lá passam, as vezes demoro um pouquinho, mas sempre dou um jeitinho...rs
Lindo poema...doce, sensivel e de uma delicadeza com o momento que se explica nesta frase

"Da mesa as contemplo e anoto a felicidade
que transborda da moldura do poema"

Bonito isso...merece até um "putaquilamerda"...de admiração...

Um abraço na alma...bom fim de semana

Beijo

Anônimo disse...

Isadora...sou eu o auotr deste comentário, estava no e-mail da minha filha...desculpa...

Elcio ( Verseiro )

Valeu...rs

Pelos caminhos da vida. disse...

Amizade!

Não lembro datas...
Não me dedico a fazer contas, Nem fico imaginando até quando... Simplesmente, porque amigos não são números.
Amizade é presença permitida, ausência necessária E sempre presente, Esteja longe, Esteja ao lado, Esteja onde estiver...
E o amor, que dedico a um amigo é algo sem palavras... É sorrir por dentro... chorar de emoção... Calar se preciso...

(Alice Ruiz).

FELIZ DIA DO BLOGUEIRO!

beijooo.

Emoções disse...

Os poetas são como as rosas,
para pétalas um verso, para espinhos uma sensação.